91689168

06 setembro 2017

blogueiras-dicas

Blogueiros e pessoas famosas da internet podem ser uma verdadeira cilada para as pessoas que desejam chegar ao equilíbrio financeiro. Fique de olho e não caia nessa!

Provavelmente você tem Instagram e assiste a alguns vídeos no Youtube. Por lá, segue algumas pessoas da família, vários amigos e uma lista (muitas vezes extensa) de influenciadores. E se você não sabe o que esse termo quer dizer, a explicação é simples: são pessoas “comuns” que estão nos blogs, Youtube, perfis do Instagram, Snapchat, e tem uma grande capacidade de engajar o público a partir dos mais variados temas: moda, fitness, turismo, gastronomia, tecnologia entre outros.

E aí, já lembrou daquela blogueira que acorda cedo e te faz ter vontade de pular da cama também? Do cara que está sempre na academia, fazendo esportes radicais ou aquele outro que está sempre viajando? Pois é. Seguindo as pessoas certas, que tem tudo a ver com seu perfil, é possível se inspirar, aprender e levar muita coisa bacana para o dia a dia. “Vivemos novos tempos, hoje os influenciadores digitais são o termômetro de qualquer marca ou assunto. Mas é importante avaliar o que, de fato, essa pessoa tem a ver com o seu estilo de vida. Não adianta usar como exemplo pessoas que vivem outra realidade, pois isso pode causar uma frustração em nós mesmo, por nunca conseguir fazer coisas parecidas”, explica a psicóloga Cristiane Moraes Pertusi. Com isso, vem o descontrole emocional e, muitas vezes, financeiro.

E está ai um dos problemas  dessa nova moda digital. Para arquiteta Fernanda Costello, os limites foram reconhecidos por ela mesma: “eu já tinha comprado três produtos indicados através do Instagram. Detalhe: os 3 foram parcelados porque não cabiam no meu bolso. Se na blogueira a make estava tão linda, em mim também ficaria. Eu só me dei conta de que estava passando dos limites quando comprei um creme facial sem ao menos checar qual era a procedência do produto. Só com ele em mãos, comecei a pesquisar e vi que muita gente reclamava do produto, mas a compra já tinha sido feita”.  

Para a veterinária Renata Marconde, a influência foi mais saudável: passou a acordar mais cedo e a comprar produtos naturais como  pasta de amendoim e  óleo de coco, tudo indicado pela influencer preferida. O problema é que a fatura do cartão de crédito chegou: “ a gente acha a rotina, a vida, o corpo das nossas influenciadoras tão incrível que quer fazer tudo igual, mas esquecemos que, na maioria das vezes, a realidade é bem diferente. Produtos naturais são caríssimos”, pondera. Além disso, vale lembrar que, muitas vezes, esses influenciadores recebem dinheiro para fazer propaganda. Em outras palavras: aquele produto que sua blogueira AMOU talvez nem seja o produto que ela realmente usa no dia a dia.

Para as duas amigas, ficou a lição: elas pararam de seguir alguns influenciadores e deixaram apenas os preferidos no hall da inspiração. “Eu continuei acordando cedo, fazendo mais exercícios e aprendi a fazer umas receitinhas em casa, mas precisei me adaptar a minha realidade. Precisamos entender que eles mostram a parte boa da vida deles e ganham dinheiro para divulgar aquele monte de coisas. Depois que entendemos isso, a vida fica bem mais saudável e barata”, conta Renata. E a psicóloga completa: “o risco é justamente a pessoa querer viver uma realidade que não é dela. A frustração em não conseguir seguir ‘as dicas’ e as compras da influenciadora  pode causar problemas de autoestima, além dos problemas no bolso”, explica.  Abaixo, algumas dicas práticas para não deixar que a vida de novela dos digital influencers desestruture financeiramente nossas vidas:

Passo 1: mantenha os pés no chão. você precisa se conhecer muito bem e desenvolver a capacidade de autocontrole, não se deixando influenciar por fatores externos. “Eu seguia vários blogueiros e estava a cada minuto querendo alguma coisa que não era possível: uma viagem, um cabelo novo, uma roupa, uma make. É preciso entender que a vida real é diferente, inclusive a delas”, conta Fernanda.

Passo 2: Lembre-se que nem tudo é tão real assim. É isso mesmo. Muitas vezes, os produtos, aparelhos eletrônicos e roupas que os influencers usam são enviados para eles. Ou seja, eles não pagaram nada por isso. Diferente da maioria das pessoas, certo?

Passo 3: não rotule. A vida dos blogueiros é a vida ideal. O corpo deles é o corpo ideal. Aquele influenciador tem tudo que eu queria ter. A verdade é que viver livre dos rótulos, dos pré-conceitos, das ideologias e dos valores pré-concebidos é muito mais saudável.  Tente olhar para você e identificar suas qualidades, os momentos bons do dia a dia e parar de se comparar com pessoas que você nem conhece.

Passo 4: Escolha um nicho de interesse. Os influenciadores são especializados em moda, entretenimento, nutrição, tecnologia, dieta, exercícios, moda plus size, entre tantos outros….Se você segue vários, tente reconhecer quais te inspiram, quais que te motivam e aqueles que apenas te fazem mal por despertarem aquela sensação de que você nunca será capaz. Depois, já sabe: faça uma limpa nos que incentivam o consumo excessivo e inspire-se nos escolhidos.

Passo 5: Pare e pense antes de se deixar levar. Quando estiver passando pela timeline e sentir vontade de comprar aquele produto que seu influenciador está usando ou dizem que é ótimo, avalie esse impulso. Será que aquele produto é bom mesmo? E mesmo se for, você precisa dele?  Para avaliar melhor, use as mesmas técnicas listadas em “13 regras da boa compra online” e fique de olho para ver se essa vontade repentina não some logo. Além disso, mesmo que o influenciador seja alguém que você gosta e confie, o ideal é que, na hora de comprar algo, sempre haja uma pesquisa prévia. Quer mais uma ajuda? Descubra aqui se você tem o hábito de comprar por impulso.

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

spc-mbf-comprar-um-carro
Está na hora de comprar um carro?
Veja quais perguntas fazer a si mesmo antes de considerar comprar um carro – e como agir caso decida adquiri  [...]
spc-mbf-pedir-dinheiro-emprestimo
Fuja do empréstimo para amigos e parentes
Todos os cuidados necessários – e riscos possíveis – que você precisa conhecer antes de fazer u  [...]
serie-guardaroupa-mbf
Economize ao montar o guarda-roupa do seu filho
Na hora de comprar novas roupas e acessórios para agradar os pequenos, os pais não medem esforços. Avalie   [...]