57745774

16 abril 2015
spc-mbf-como-organizar-bazar-roupas
Quer faturar uma grana extra ou adquirir itens diferentes, sem gastar? Então veja, passo a passo, como organizar um bazar de roupas, seja para vender ou trocar peças

Com a inflação e o dólar nas alturas, comprar roupas novas ficou ainda mais caro do que já estava. Mesmo nas grandes redes varejistas, uma blusa básica ganhou cifrões de peça chique. Rechear o guarda-roupa pensando no inverno? Uma simples olhada nas vitrines e a ideia vira sonho distante, um luxo para poucos.

E se você pensasse fora da caixa, ou melhor, fora do shopping? E se saísse das vitrines para encontrar novidades – e um dinheiro extra! – em seu próprio bazar de roupas? Você não somente tem a chance de encontrar peças lindas e seminovas entre amigas e conhecidas, como pode até lucrar vendendo itens que não usa mais. “O segredo de um bom bazar de roupas está na escolha das peças, no preço dos itens e, acima de tudo, na divulgação”, conta a jornalista Natália Chagas, que há dois anos organiza, com uma sócia, o Surtei Bazar.

“Além de achar coisas incríveis por um preço muito barato, gosto de bazares pela essência do evento, que é reciclar peças e ser sustentável, além de não incentivar o consumismo”, avalia a enfermeira Solange Spanghero, de São Paulo. Seja um pequeno encontro, dentro de sua própria casa, ou um evento maior em parceria com amigas e amigos, veja abaixo o passo a passo para organizar um bazar.

6 Passos para organizar um bazar de roupas:

1 – Onde fazer um bazar?

Busque fazer o seu bazar em um local espaçoso, em que as pessoas transitem com facilidade. Pode ser em sua casa, na garagem da vizinha ou mesmo no apartamento de uma amiga. “Já fizemos bazar no jardim de uma casa, aproveitando o espaço ao ar livre. Fica uma delícia, mas há sempre o risco de chuva ou de um calor tão forte que ninguém quer ficar lá fora”, alerta Natália. Para garantir, certifique-se de ter um espaço coberto onde possa organizar as peças.

2 – Existe melhor época?

Definiu o local? Escolha então a data. Procure organizar seu bazar de roupas no fim de semana, assim mais gente consegue dar uma passada, e com pelo menos um mês de antecedência, para você ter tempo de se organizar. Avalie também se no dia escolhido não há nenhum outro grande acontecimento que “roube” o foco – e os convidados – do seu bazar (aniversário, chá de bebê, churrasco ou outro evento em que muitos dos seus conhecidos devem ir). “Evitamos também montar o bazar no fim do mês, época em que muita gente já está cortando os gastos, pois gastou boa parte do salário”, comenta a jornalista.

3 – Como colocar preços nas peças?

O seu objetivo, ao montar um bazar, é ganhar uma graninha, reciclar peças e – por que não? – se divertir. Lembre-se que você está vendendo peças usadas, de coleções antigas. O preço não pode ser mais alto do que a pessoa pagaria numa promoção em uma loja do shopping. “Os itens que a gente mais vende, em qualquer bazar, são os que custam entre R$10 e R$20”, conta Natália. Por isso, seja desapegada ao cobrar. Mais vale dez reais na mão do que uma blusa que você não usa mais abandonada no armário!

Preste atenção também para não colocar itens rasgados, velhos ou manchados. Suas amigas e amigos irão ao seu bazar de roupas e você não quer ninguém achando que você tentou vender para eles uma roupa rasgada, não é mesmo?

E como colocar os preços em cada peça? Depende do que for mais fácil para você. Há quem use sistema de cor, colando uma bolinha colorida em cada item, sendo que cada cor representa um valor; quem prefira estipular preço por tipo de peça, por exemplo, qualquer calça custa R$20; e até quem ache mais fácil simplesmente dizer o preço de cada roupa na hora, para quem perguntar.

4 – As regras do bazar

Você pode tanto organizar o bazar de roupas com itens próprios, como juntar um monte de amigas e conhecidas e fazer um evento maior. Um bazar só com peças suas nem precisa de regra, afinal, tudo o que você ganhar vai para você. Agora, quando há roupas de várias amigas, o jeito mais prático é cada uma receber por sua peça. Assim não é preciso dividir nada no final, cada uma sabe exatamente o quanto vendeu e já está com seu dinheiro em posse. Caso alguma amiga não possa comparecer no dia do bazar, aí é bom decidir quem receberá pelas peças dela e, claro, ter algum tipo de controle para saber o quanto foi vendido.

No caso de um bazar de trocas, regras são especialmente importantes. Pode-se trocar uma calça social por uma regatinha simples? Ou só serão permitidas trocas entre itens de valor similar? Esses detalhes devem ser discutidos entre os participantes e organizadores, antes ou na hora do evento. Você não quer ninguém se sentindo prejudicado!

5 – Como divulgar o bazar?

“Pelo menos um mês antes, a divulgação deve ser intensa! Poste diariamente nas redes sociais (uma vez ao dia está de bom tamanho) e capriche no boca-a-boca. Além disso, convide todas as amigas que acredita que gostariam de ir ao evento, uma a uma, via WhatsApp ou chat. E prepare também um e-mail falando do bazar, para que as pessoas possam encaminhar a outros interessados”, ensina Natália. Lembre-se apenas que estranhos poderão aparecer. Você gostaria disso? Se não, alerte os amigos de que se trata de um bazar para os próximos, não aberto. E não esqueça de deixar claro, ao fazer o convite, o dia, o endereço correto e o horário. Reforce itens como “pagamento só em dinheiro” e “próximo à estação de metrô…”, se for o caso. Qualquer informação que facilite a vida de quem decidir comparecer ao seu bazar de roupas é bem-vinda.

6 – O grande dia chegou, e agora?

Uma semana antes, é aconselhável que você defina o local do evento, já pensando na exposição das peças. Seu bazar de roupas será em sua casa? Pois já pense onde colocará todas as calças, as blusas, os calçados… Você terá arara de roupas? Precisará pedir emprestado? E cabides suficientes? Concentre-se nos detalhes antes do evento para não passar nervoso no dia do bazar. É interessante ter um espelho à disposição e, se possível, um espaço reservado para ser o provador (o banheiro? seu quarto?)  – saiba, no entanto, que você pode ser furtada, um risco que se corre em qualquer bazar, então pense muito bem até onde permitirá que as pessoas transitem dentro da sua casa ou do local escolhido. “É gentil oferecer algum refresco, como água ou suco, e disponibilizar cadeiras. Além disso, sempre pensamos em uma música ambiente agradável e relaxante”, diz Natália.

Por fim, fique de olho no dinheiro. É aconselhável usar uma bolsinha pequena, daquelas com alças, para facilitar a entrega e troca de notas. Caso sinta que está com um valor alto na bolsa, procure guardar o montante separadamente, em um local seguro, deixando na bolsinha apenas o suficiente para oferecer troco às pessoas. E, claro, antes mesmo de abrir as portas do seu bazar, certifique-se de ter um pouco de troco disponível para devolver nas primeiras aquisições.

 

4 Dicas para fazer boas compras em um bazar:

1 – Chegue cedo

Dificilmente tudo que é colocado em um bazar é incrível e do seu gosto. E, como são peças únicas (não há outras numerações ou modelos), quando alguém compra algo, já era. Por isso, para garantir as melhores compras, inclusive em termos de preço, chegue cedo!

2 – Tenha paciência

É preciso garimpar, mas garimpar muito! Num bazar, para encontrar aqueles achados por preços inacreditáveis, só mesmo com paciência para olhar peça a peça. Outra dica é estar bem alimentada. Parece bobagem, mas com fome você começa a logo querer ir embora e lá se vai a tão preciosa paciência.

3 – Olhe cada peça, detalhadamente

Gostou de uma roupa? Faça um verdadeiro raio-x da peça. Verifique se não há manchas, rasgos, furinhos… Veja as costuras, os bolsos, o tecido interior (o avesso). Você pode até não se importar, caso encontre algum defeitinho, considerando o baixo preço do item, mas pode usar o achado para pedir desconto, não?

4 – Peça desconto

Negociando diretamente com quem está organizando o bazar, por que não dar uma choradinha? Por mais baratas que estejam as peças, há sempre a chance de “arredondar” para menos o valor total da compra ou mesmo pedir um descontinho em determinado item que você gostou muito, mas que está com o preço mais alto.

 

Saiba mais:

Como comprar roupas e ficar na moda sem gastar muito

Consumo colaborativo um jeito novo de consumir

9 dicas para atualizar seu guarda-roupa gastando pouco 

Paula Aftimus

Paula Aftimus

Jornalista com especialização na State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e especialista em mídias digitais. Passagem acadêmica pelas áreas de Serviço Social e Educação e MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV

Veja também

mbf_banner_noticias_16
Parcelamento pode ser vilão na hora das compras
12% dos brasileiros acreditam que só conseguem adquirir tudo que precisam com a ajuda de parcelamentos e empr  [...]
mbf-vale-a-pena-manter-seguro
Até que ponto vale a pena manter o seguro?
Entenda o que considerar para renovar ou contratar uma apólice de seguro e como proceder para economizar sem   [...]
combos-promocionais-dicas-fugir-ciladas
Combos promocionais, cuidado com a tentação
Pacotes mais baratos, planos irresistíveis. Será que todas essas ofertas são mesmo interessantes e fazem be  [...]