43644364

12 agosto 2014
Como economizar no dia a dia
Atitudes simples para você chegar com a conta no azul no fim do mês

Ao passar pelo caixa do supermercado, um susto! Você comprou as mesmas coisas que costuma adquirir todos os meses, mas a conta ficou mais alta. O preço da gasolina também subiu e até o pipoqueiro do parque reajustou os preços. Definitivamente, produtos e serviços estão mais caros. O que significa isso? Inflação! O problema: o seu salário não aumenta no mesmo ritmo dos demais preços. Na prática, o seu poder de compra ficou menor, como se a sua renda não fosse mais suficiente para terminar o mês sem dor de cabeça. E, pior, se já estava complicado economizar antes, imagine agora.
 
A boa notícia é que driblar a inflação é possível. De acordo com o educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli, adotando algumas medidas no dia a dia você consegue fazer o seu dinheiro render – apesar da inflação. Veja como!
 

No dia a dia:

1 – Gaste com consciência. Na prática, isso se traduz em comprar somente o necessário e após ter feito uma pesquisa comparando preços.
 
2 – Evite a qualquer custo pagar juros. Quem se acostumou a pagar o mínimo do cartão de crédito e a usar o cheque especial precisa mudar os hábitos urgentemente. E nada de pedir dinheiro emprestado ou fazer empréstimo em bancos ou outras instituições financeiras, que apenas resultam em mais dívidas – e juros.
 
3 – Se todas as suas dívidas foram pagas e caso ainda não tenha uma conta-poupança, comece a fazer isso. Por menos que essa medida renda, já é um dinheirinho extra. Pense assim: você está recebendo juros (grana a mais) que não recebia quando seu dinheiro ficava dormindo em uma conta corrente sem render nada..
 
4 – Para saber quanto dinheiro você tem para gastar, pague todas as suas contas primeiro (luz, água, telefone, etc). O que sobrar, após quitar as suas contas mensais, é o que você possui para administrar. E não se esqueça: guardar um pouco por mês é sempre recomendado. Tanto para você não entrar em desespero caso algum imprevisto surja, como também para atingir objetivos, como uma casa própria ou aquela viagem dos sonhos, por exemplo.
 
5 – Anote todos os seus gastos. Pode ser em uma planilha ou até mesmo na boa e velha cadernetinha. O importante é que você possa enxergar, no final do mês, exatamente em que gastou o seu dinheiro. Desta forma você consegue visualizar os pequenos gastos como os lanches e cafezinhos, por exemplo. Em geral são estas despesas de menor valor que somam um grande montante no fim do mês.
 
6 – Na hora das compras, estude substituições de algumas marcas por outras mais baratas. No caso dos remédios, por exemplo, o genérico pode ser uma boa opção.
 
7 – Não somente em tempos de inflação – mas principalmente nesta época – checar suas contas básicas (água, luz, gás e telefone) é fundamental. Avalie o quanto gasta mensalmente com serviços que, embora não possam ser cortados, podem gerar contas bem mais baratas. A menor das economias (sempre desligar as luzes ao sair de um ambiente, por exemplo), já faz diferença.
 
8 – Combustível, eis um produto que, com um simples rearranjo da sua rotina, pode resultar em uma considerável economia! Será mesmo que você precisa do seu carro ou moto para ir a todos os lugares? Caminhar ou usar o transporte público pode ser não somente mais simples e barato, mas também mais agradável.

 

No supermercado:

1 – Para conter seus gastos, invista em uma compra mensal, evitando ir muito ao mercado
 
2 – Fique de olho nas ofertas e promoções. Muitas delas podem valer a pena!
 
3 – Calcule se não compensa gastar um pouco mais, uma única vez, em uma embalagem com muitos itens. Às vezes o preço de um kit com menos produtos é mais barato, mas, como você precisa comprar muitas unidades, acaba ficando mais caro.
 
4 – Verifique a quantidade do produto dentro das embalagens. Muitas vezes, um item tem um preço mais convidativo do que outro, mas, comparativamente, o mais caro possui muito mais do produto no frasco.
 
5 – Substitua produtos por outros mais em conta e com a mesma qualidade. Muitos supermercados têm uma marca própria com preços menores do que as demais. Antes de julgar pela marca, experimente. Um produto de uma empresa mais conhecida não é necessariamente melhor!
 
6 – Compre somente frutas, legumes e verduras que estão em época de safra. Algumas substituições por produtos “da época” podem gerar uma economia importante no final do mês.

 

No shopping:

1 – Desprenda-se das marcas famosas. A grife ou o fato de um determinado produto estar ligado a alguma celebridade, por exemplo, só aumenta o seu preço. A dica é: deixe o status ou autoafirmação de lado. Muitas vezes é apenas por isso que gastamos mais em certos itens.
 
2 – Aperte o cinto e planeje-se. Antes de gastar seu precioso dinheiro, pesquise e compare preços. Cuidado também para não cair na tentação das várias parcelas. Uma hora ou outra você terá que pagá-las e, se acumular várias… o montante a ser pago pode ser maior do que o valor que possui na conta.
 
3 – Não queira trocar o guarda-roupa a cada mudança de estação. Ao comprar um roupa, considere as possibilidades de usá-la. Será que precisa mesmo desta nova peça? Quanto mais versátil for o item, melhor.
 
4 – Aguarde as promoções. No final da estação muitas lojas abaixam os preços para renovar o estoque e os descontos podem fazer uma grande diferença no fim do mês. O fim das datas comemorativas também pode ser um atrativo.
 
5 – Atenção com chamadas como “OFF”, “últimas peças”, “último dia”, etc. Gostou de uma peça? Volte para casa, pense melhor, avalie os itens que já possui no armário. É bem possível que aquele impulso para a compra passe.

 

Momentos de lazer:

1 – Procure fazer programas culturais, saudáveis e… gratuitos. Exercitar-se no parque, levar a família para piqueniques, museus e exposições que não cobram entrada são boas opções. Esses programas não custam nada e, de quebra, ajudam a desenvolver o apreço pela cultura.
 
2 – Revise as despesas. Será mesmo que você assiste aos 400 canais oferecidos pela sua TV a cabo? Um plano com menos canais e mais barato pode ser a solução. Reavalie também seu plano de celular, academia, entre outras contas mensais que, de repente, podem ser reduzidas ou mesmo cortadas. Em alguns casos, há opções de planos familiares que também são vantajosos.
 
3 – Troque os jantares em restaurantes por reuniões com amigos. Chamar o pessoal para comer em casa com certeza ficará mais barato. Melhor ainda se todos contribuírem com o cardápio de comes e bebes.
 

Afinal, o que é inflação?

“A inflação é o aumento generalizado de preços de produtos e serviços no país. E em geral, o seu salário não acompanha esta alta”, explica o educador financeiro do Meu Bolso Feliz, José Vignoli. Para ele, quem sofre com isso são, principalmente, as camadas mais pobres da sociedade, que não conseguem poupar e são dependentes de crédito para fechar o orçamento. “As pessoas que conseguem guardar dinheiro e aplicá-lo se defendem melhor da inflação, enquanto as dependentes de crédito pagam juros cada vez mais altos”, afirma ele. Isso significa que não existe saída para quem não tem economias? Na verdade, segundo Vignoli, se a grande maioria das pessoas seguir as dicas acima, comprando com consciência e poupando, a tendência é que os preços dos produtos e serviços diminuam. Afinal, se ninguém compra produtos, os comerciantes tendem a diminuir o valor dos itens. Existem, no entanto, serviços que não podem ser evitados pela população, como as contas de água, luz e gasolina, por exemplo. “Neste caso, para gastar menos, as pessoas precisam apagar as luzes, fechar as torneiras e usar o carro apenas quando necessário. Pode parecer um sacrifício, mas é também uma questão de consciência”, lembra o educador financeiro.
 

Paula Aftimus

Paula Aftimus

Jornalista com especialização na State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e especialista em mídias digitais. Passagem acadêmica pelas áreas de Serviço Social e Educação e MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV

Veja também

educacao-infantil-mbf
Coloque limites financeiros nos filhos e aprenda a dizer não!
Veja como aproveitar o dia a dia para educar financeiramente crianças e adolescentes  [...]
imgNoticia
13 dicas para fazer uma festa junina barata
Quer fazer uma festa junina, mas não tem como gastar muito? Confira nossas dicas!  [...]
spc-mbf-realizar-desejos-luxo-compras
Pequenos luxos sem dívidas? É possível!
Mesmo em tempo de crise, você pode se dar ao luxo de pequenos prazeres sem se comprometer com dívidas O mome  [...]