37933793

15 maio 2014
mbf_banner_noticias_08-dnjui
Pratique o autocontrole financeiro e proteja seu dinheiro

Não importa a sua situação bancária, aquele sapato maravilhoso na vitrine da loja funciona como um imã e você, claro, leva ele para casa. Independentemente das contas que ainda precisam ser pagas, não resiste ao menu do restaurante caro quando está disposto a comer bem. Se todos vão ao show, você também vai mesmo que precise pedir dinheiro emprestado ou estourar o limite do cartão de crédito outra vez.  Caso tenha dito ‘sim’ a ao menos uma das três frases acima, acenda o sinal vermelho: você precisa proteger seu dinheiro de si mesma.  Mas não se preocupe, nós vamos ajudá-la a não boicotar mais suas finanças. Confira a lista de dicas que José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz, criou para quem não quer mais assaltar a própria renda.

1 – FAÇA UM LEVANTAMENTO DE CONTAS FIXAS

Tenha uma ideia clara dos seus gastos mensais. Para isso, acesse o Simulador Diagnóstico Financeiro  para anotar valores das contas fixas, como luz, água, telefone, aluguel. Depois, assim que receber seu salário, já reserve a quantia relativa a essas despesas básicas independentemente da data em que precisará pagá-las. “Quem não tem esse controle costuma gastar o salário à medida que vai vivendo. Assim, no final do mês, sempre falta dinheiro para quitar as contas fixas”, explica Vignoli.

2- POUPE PARTE DO SEU SALÁRIO

Quem quer mesmo poupar deve separar uma determinada quantia no mesmo dia em que o pagamento cai na conta. Basta fazer os cálculos das despesas mensais, separar o valor que deseja guardar e utilizar o dinheiro restante para os outros gastos que surgirem ao longo do mês. Existem inclusive aplicações que podem ser programadas através de débito automático em conta. “Quem se organiza com disciplina tem menos chance de se perder nas contas”, avisa o educador financeiro. Para muita gente, quem já gastou R$ 1.000 não tem problema em gastar mais R$ 100. Não caia nessa. Poupar, mesmo que seja bem pouco, já é um começo. Assim, quem sabe você não toma gosto pela arte de economizar e se coloca a meta de guardar sempre um pouquinho mais do que no mês anterior. No longo prazo você vai gostar do resultado. Acredite.

3- ELIMINE O SUPÉRFLUO

Dedique ao menos algumas poucas horas por mês para registrar  todos seus gastos extras: cabeleireiro, ginástica, roupas, sapatos, acessórios, restaurantes, cinema. Se fizer isso com regularidade, conseguirá notar quais compras são supérfluas, além de notar que, no total, são elas podem ser as responsáveis pelo descontrole do orçamento.

4- CRÉDITOS = EMERGÊNCIA

Não utilize, por exemplo, o dinheiro do cheque especial como se fosse seu. Todos os créditos externos – como o cheque especial, cartão e o crédito pré-aprovado – oferecidos pelo banco não lhe pertencem e só devem ser usados nos momentos certos.  Tradução: nas emergências! Digamos que seu aluguel vença hoje e você só terá grana para pagá-lo em dois dias. Vale à pena utilizar o especial para não arcar com a multa. Mas fiquei de olho nos juros.

5- DEIXE PARA COMPRAR AMANHÃ

Não consuma por impulso. Quando se sentir tentada por algo que não necessariamente você precise, deixe para pensar na compra no dia seguinte. Neste período, pense mais um pouco sobre se realmente precisa comprar aquilo. Na maioria das vezes, descobrirá que fazer aquela compra não seria importante.

6- SE QUESTIONE

Responda duas perguntas para si mesma:  1) Qual a importância que você dá para a sua autoestima e qual o peso da opinião dos outros?  2) Para comprar, você considera a sua necessidade/satisfação ou para mostrar para o outro? Seja sincera na resposta. Você poderá descobrir o que, infelizmente, é algo normal no ser humano: nós gostamos de nos exibir e pagamos caro por isso. Não existe problema algum em não ter a melhor roupa da festa ou a máquina de lavar louça de última geração. Acredite, é melhor estar em paz com sua conta bancária.

7 – CAIA NA REAL

Faça coisas que estão de acordo com o seu momento de vida. Enfim, frequente lugares que você realmente pode frequentar e gaste apenas o que você pode pagar sem precisar de crédito extra ou empréstimos para isso. A sua tranquilidade vale muito.

8- RESISTA

Sim, ofertas e promoções são tentadoras, mas você precisa ser mais forte do que seu instinto de compra. O fato de algo estar mais barato não significa que realmente precise levá-lo para casa.

9 – PAGUE À VISTA!

Só utilize alguma forma de crédito com a certeza de que terá dinheiro para arcar com a dívida. Caso contrário, antes de efetuar a compra, junte a quantia necessária e pague à vista. Quem sabe você até não consegue um descontinho, hein?

Veja também

aplicativos-ajudam-economizar
Aplicativos que te ajudam a economizar!
A equipe do Portal Meu Bolso Feliz selecionou 21 aplicativos que ajudam a economizar no mercado, no combustív  [...]
desemprego-meu-bolso-feliz
Saiba como lidar com o desemprego
Saiba como reagir rapidamente à notícia da demissão e conseguir domar a tempo o temido monstro do desempreg  [...]
mbf_banner_noticias_21
Entenda o que é portabilidade do crédito
Banco Central criou nova regulamentação que vai ajudar consumidor que estiver pagando financiamentos Você t  [...]