69416941

21 janeiro 2016
dividas-mbf
Nós sabemos que não ter as contas em dia é uma dor de cabeça. Mas o que realmente ocorre quando não pagamos nossas contas?

A regra parece simples: não gastar mais do que tem, manter as contas em dia e respeitar nossos limites financeiros na hora de fazer uma compra. Mas nem sempre é isso que acontece, não é mesmo?  A realidade é que o número de brasileiros que já se enrolou financeiramente e se viu com o nome sujo é alta. Segundo pesquisa feita pelo SPC Brasil,  67 por cento dos entrevistados já tiveram seu nome listado em órgãos reguladores em algum momento. Em setembro, ainda de acordo com o SPC, havia um total de 57 milhões de brasileiros com o nome em cadastros de inadimplentes, o equivalente a 39 por cento da população adulta.

 

Por isso, o Portal Meu Bolso Feliz resolveu esclarecer uma dúvida muito recorrente: afinal, quando não conseguimos pagar nossas contas o que acontece e como isso, efetivamente, afeta nosso dia a dia? Abaixo, o panorama completo deuma dívida em aberto e, claro, dicas para quitá-la.

 

Quando você tem uma dívida em aberto…

As contas estão acumulando e aquele boleto ou a parcela do mês da TV nova venceu: é a partir desse momento que você passa a ter uma dívida e, com isso, as ligações e contatos da empresa na qual você tem um débito começam. “O limite para o credor é exatamente esse, quando a primeira cobrança está vencida. A partir disso, empresas começam a cobrar o cliente devedor para evitar que as próximas mensalidades se acumulem e, consequentemente, as dificuldades para receber aumentem”, explica Eliana de Paula, sócia e fundadora e responsável pelo departamento financeiro da Gerencianet, empresa brasileira que oferece soluções em pagamentos. E para tentar resolver o problema, as empresas apelam para diversos tipos de solução. Entre elas:

• Descontos para quitação a vista das cobranças em atraso

• Boleto atualizado sem juros

• Oferta de um leve aumento nas parcelas seguintes, até a quitação da dívida

• Outras opções de pagamento (boleto ou cartão de crédito)

Mas é válido lembrar que, mesmo com inúmeras tentativas de acordo, as empresas, na maioria das vezes,  registra nos órgãos de proteção ao crédito o consumidor que possui um débito em atraso.

 

Quando seu nome fica negativado

Com “o nome sujo” você passa a enfrentar dificuldades porque seu CPF fica registrado no cadastro de inadimplência. Entre as restrições: você tem dificuldade em fazer um pagamento a prazo, contratar uma operação de crédito, fazer pagamentos com cheques, alugar imóveis, obter empréstimos e até abrir uma conta no banco.

 

Mas é importante saber que ter seu nome negativado não é um processo automático no caso de um atraso. Algumas empresas inscrevem o cliente em um cadastro de maus pagadores logo no primeiro dia de atraso, mas a maioria não faz isso e respeita todo o processo acima citado. Por isso, na dúvida, se você está com uma dívida em atraso, deve checar a situação do seu CPF nos órgãos reguladores de tempos em tempos.

 

Você pode enfrentar uma ação judicial

Além do cadastro do consumidor nos bancos de inadimplentes, as empresas podem optar por ações judiciais, que pressionam ainda mais o devedor e podem até chegar a soluções mais drásticas. Mas é importante ter calma, afinal, não é qualquer dívida que pode te complicar ainda mais. “Se o devedor deixar de pagar um financiamento, a financeira poderá tomar o bem financiado porque o mesmo é garantia de pagamento”, explica Eliana. Por exemplo: se o Sr. João financiou uma carro e não honrou com o pagamento de suas parcelas, a financeira poderá tomar-lhe o automóvel como garantia de pagamento daquela dívida. Por outro lado, se um boleto de um determinado serviço não for pago, a não quitação da dívida não implica em tomada de bens e nem do salário. Por isso, vale ficar atento. “Inverdades muitas vezes ditas por empresas de cobranças”, alerta Eliana.

 

Não esqueça seus direitos

Não é nada agradável ter uma dívida em aberto, mas caso isso aconteça, saiba que você continua tendo direitos como consumidor e seus credores não podem ultrapassar algumas barreiras como, por exemplo, te expor demais ou te constranger. “A legislação determina que o devedor não pode ser cobrado em seu ambiente de trabalho, nem em horas de descanso e nem em ligações consecutivas durante o dia”, explica Eliana. Além disso, sua dívida não pode ser comunicada a parentes e vizinhos criando situações que o exponham. Por isso, se o devedor se sente ameaçado ou constrangido, pode agrupar provas como testemunhas, gravações de ligações das cobranças, filmagens da ação de cobrança em locais de trabalho e abrir uma ação judicial contra a empresa, fornecedor, ou contra a terceirizada que está fazendo a cobrança. “O credor tem todo direito de cobrar, mas deve se ter bom senso. Por lei as empresas não podem ligar após as 20H de segunda a sexta-feira e após as 14H aos sábados. Domingos e feriados o devedor não pode ser comunicado da cobrança”, finaliza Eliana.

 

O efeito bola de neve

E agora que você sabe tudo que pode acontecer quando você não quita uma dívida, lembre-se do mais importante: sua não quitação costuma atrapalhar toda a saúde financeira de uma família, afinal, além dos problemas citados acima, a cobrança de juros só torna a dívida cada vez maior e, muitas vezes, impagável, gerando, também, frustração, estresse e outros problemas emocionais.

 

Passo a passo para limpar seu nome

Então, que tal organizar as contas e tentar limpar seu nome o mais rápido possível? Abaixo, o que é preciso para começar:

• Ao receber uma notificação, veja qual empresa te mandou o comunicado e esclareça qual a pendência existente.

• Se você não sabe qual a empresa te negativou, você pode obter essas informações entrando em contato diretamente com o posto de atendimento do serviço de proteção ao crédito. Leve sua carteira de identidade e CPF.

• Providencie um demonstrativo da dívida e comece a se organizar para negociar o pagamento.

• Se o problema for um cheque sem fundo, procure a agência bancária na qual você tem conta. “Cubra” o cheque com o valor devido. Caso não saiba onde ou para quem deu o cheque, o banco poderá te disponibilizar uma cópia microfilmada dele.

• Após acertar suas contas com a empresa, ela mesma irá retirar seu nome da lista de devedores dos serviços de proteção ao crédito.

 

Saiba mais:

Crédito para sair da dívida

8 medidas para melhorar sua vida financeira

Os riscos de uma vida financeira desregrada

Por que estou no vermelho?

Veja também

spc-mbf-pascoa-gastando-pouco
Como celebrar a Páscoa gastando pouco
Da decoração ao almoço de Páscoa, passando por uma lembrancinha criativa para crianças e amigos, não é   [...]
016
Importância de se investir na educação dos filhos
Não podemos dar valor só naquilo que podemos ver e tocar, nas coisas que nos deem um prazer imediato. Se pen  [...]
mbf_banner_noticias_01
Planeje-se financeiramente e saia do vermelho em 2016
Consumidor deve ter organização para não se atrapalhar com tributos de início de ano e parcelas que sobrar  [...]