90429042

07 junho 2017
viagem-mbf
Com organização e alguns cuidados durante o planejamento é possível, sim, fazer uma grande viagem nas férias sem gastar muito

Você sabe como aquele colega que ganha o mesmo que você consegue fazer as viagens incríveis que ele posta no Instagram sempre que tira férias? Provavelmente, tem a ver com boa organização e alguns cuidados essenciais ao planejar a viagem, que vão da compra da passagem à escolha da hospedagem. “Para economizar em viagens, o principal é se planejar com antecedência. A primeira coisa é listar algumas possibilidades de lugares que gostaria de conhecer. Depois, antes mesmo de definir a data, a pessoa deve procurar passagens. Achando uma passagem a um preço atraente, aí então você programa os dias que ficará fora”, ensina Ligia Menezes, jornalista autora do blog Viaje Comigo Nessa. A dica vale mesmo para quem tem dias determinados para tirar férias, como por exemplo só em julho ou janeiro. “Sair do país numa terça em vez de numa sexta pode render uma boa economia na compra da passagem”, garante a blogueira.

Além desses truques ao planejar a viagem, planejando-se com antecedência você também consegue organizar melhor as finanças, começando a economizar meses antes para não passar por aperto financeiro durante ou depois da viagem. Sem contar que, conseguindo pagar a viagem à vista, pode barganhar um desconto, além de se livrar dos juros do parcelamento. “A pessoa deve analisar detalhadamente sua situação financeira para descobrir o quanto pode gastar, o quanto consegue economizar por mês para as férias e, depois disso, chegar ao tempo que precisará para juntar o montante necessário”, diz José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Junto a isso, deve-se fazer um levantamento de quanto a viagem custará, para saber qual valor precisará juntar. Neste planejamento, são várias as dicas que ajudam a reduzir o valor gasto com passagens, hospedagem e transporte no local escolhido. Confira abaixo tudo o que você pode fazer para economizar ao planejar sua viagem de férias.

Como garantir uma passagem mais barata

  1. Liste os locais para os quais gostaria de viajar.
  2. Pesquise em sites como o ViajaNet, Submarino Viagens, Passagens Promo, Decolar, VoeGol Ofertas, Latam e Decolanet o valor médio das passagens para esses locais. O ideal é começar essa pesquisa com bastante antecedência, no mínimo seis meses antes.
  3. Visite os sites frequentemente para descobrir promoções nas passagens. Uma dica é seguir as redes sociais destes sites, como Facebook e Instagram, pois é nas redes sociais que as empresas anunciam as promoções.
  4. Uma vez que descobriu a passagem mais barata, verifique o valor diretamente no site da companhia. “Eu compro direto no site da companhia aérea porque muitas vezes o valor lá é um pouco menor, pois não tem as taxas desses sites de pesquisa de passagens. Além disso, lá consigo abater com milhas o valor ou até pagar a passagem toda com milhas, pois tenho cadastro em todas as companhias aéreas brasileiras. Aliás, se cadastrar nesses programas rende uma boa economia e, às vezes, até passagens de graça”, diz a blogueira. E outra dica: comprar milhas só vale a pena como alternativa para completar o que é necessário para a emissão de um bilhete, principalmente se ele estiver com uma promoção incrível. Caso contrário, melhor esperar para juntar aos poucos.
  5. Se puder escolher quando tirará férias, ao encontrar passagens baratas, já compre-as e reserve a data das férias. Caso tenha o período de férias já determinado, busque promoções nas quais pode viajar dentro deste período.

Ao escolher a hospedagem, tenha em mente:

  • Fuja dos grandes resorts com pacotes all inclusives. Você não precisa de tanta comida – pouco se come de tudo que é oferecido. Sem contar que ficando nesses resorts, você perde muito da gastronomia local”, aconselha Ligia.
  • Repare que se for alta temporada, não apenas os hotéis estarão mais caros, mas os passeios também, procure ir em média temporada. Média porque baixa temporada, geralmente, costuma ser época de chuvas, muito frio, enfim, uma época de fato pouco atraente ao turismo.
  • A melhor época para viajar depende do destino. Para o norte e nordeste do Brasil, de agosto a outubro. Para os EUA, qualquer data é bacana, você tem apenas que decidir se quer pegar frio (neve) ou calor. Os meses mais amenos por lá são de março a junho (primavera) e de setembro a novembro (outono). Para a Europa, a dica é evitar julho e agosto, meses de alta temporada lá, em que tudo fica mais caro e lotado.
  • Vale lembrar que alguns países possuem sua própria rede de hotéis econômicos, como os hotéis da redeAccor, que normalmente tem localização estratégica e bom valor.
  • “Hotéis mais longe do centro costumam ser mais baratos. Apenas certifique-se de que há uma estação de metrô, trem ou trens de superfície perto do hotel, assim o barato não sai caro, afinal, se tiver que ficar pegando taxi para se locomover na cidade essa economia no hotel irá por água abaixo”, aconselha o personal travel agent Rodrigo Ruffino. Alugar carro compensa dependendo do local. Nos EUA, com exceção de Nova York, costuma ser vantajoso, pois as cidades são desenhadas para os automóveis. Na Europa, por sua vez, pode valer mais a pena utilizar o transporte público, que é excelente e chega até cidades menores.
  • Alugar quartos via Airbnb costuma sair mais barato. No entanto, muitas vezes você dividirá o banheiro ou mesmo o cômodo com outras pessoas. Quem procura mais conforto deve buscar no aplicativo não por um quarto, mas pela casa toda. Neste caso, mesmo sendo o valor um pouco mais alto, por ter uma cozinha à sua disposição, você pode economizar com alimentação, comendo em casa pela manhã e até mesmo à noite. De qualquer forma, não deixe de comprar o preço da hospedagem com a diária de hotéis e albergues (alguns oferecem quartos individuais). Bons sites para esta pesquisa são: Expedia, com, Trivago, Hotel Urbano e Booking.com.

O que vale a pena parcelar?

Depende. Itens de alto valor, como a passagem aérea, podem ser parcelados, especialmente se comprar com antecedência, o que significa que, ao viajar, já terá quitado essa dívida. Caso tenha fechado um pacote incluindo hotel, pode parcelar junto. “Hoje temos a vantagem de poder contar com os sites de reserva de hotéis que você pode financiar em até 10x sem juros, sem IOF e pagando em moeda local”, diz Rodrigo. Mas, fique alerta! Com um parcelamento tão longo fica mais fácil se perder e se descontrolar financeiramente. O ideal é sempre tentar arcar com todas ou a maior parte possível dos gastos à vista.

Fique de olho também nos pacotes que incluem passagem, hospedagem e passeios. Nem sempre eles compensam. “Se você tem tempo para pesquisar e planejar sua própria viagem, dá para economizar bastante, sem necessidade de agências. Sem falar que você tem liberdade para montar o seu roteiro, visitando os lugares que deseja. Em diversos países europeus, por exemplo, compra-se entradas para museus pela internet pela metade do preço e ainda com um passe para não pegar filas. E ainda há dias – isso nos EUA também – nos quais a entrada ao museu é gratuita”, diz Ligia. Vale, no entanto, mostrar na agência os preços que pesquisou para as passagens e hospedagens. Às vezes a empresa cobre o valor, reduzindo o custo do pacote.

Levo cartão de crédito ou moeda local?

O ideal é evitar usar o cartão de crédito, por diversos motivos: a taxa de IOF, o fato de que, com a mudança cambial você pode ter que pagar mais na conta (por exemplo, quando fez a compra a taxa era de 1 para 3, no seu retorno, a taxa virou 1 para 4) e também a questão de que, com o cartão de crédito, fica mais fácil perder a noção do quanto se está gastando. “Eu levo moeda local sempre. Vou comprando ao longo dos meses que antecedem a viagem, em dias em que o câmbio está favorável. Separo o dinheiro em vários bolsos (por segurança) e pronto. E, para não perder noção dos gastos, anoto diariamente tudo que gasto durante a viagem para fazer um controle. Dá trabalho, mas não desperdiço um centavo”, ensina a blogueira.

Como economizar para realizar minha viagem?

Aqui no Portal Meu Bolso Feliz já mostramos passo a passo como se planejar financeiramente para viajar, de como juntar dinheiro ao melhor investimento para fazer essa economia render. Clique aqui e veja as dicas!

Paula Aftimus

Paula Aftimus

Jornalista com especialização pela State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e do Grupo LANCE!, especialista em mídias digitais e marketing de conteúdo. MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Projetos pela FGV.

Veja também

013
Usando o crédito a favor dos imprevistos do dia-a-dia
Você e sua família viajaram de férias em janeiro. Na praia, extrapolaram um pouco nos gastos; sem problemas  [...]
mbf_banner_noticias_01
Consumo consciente faz bem ao bolso: comece a praticar já!
É possível ter hábitos ambientalmente corretos e economizar ao fim do mês. Todos saem ganhando: a sociedad  [...]
financiamento_imagemNoticia
Financiamentos: como assumir esse compromisso?
Financiamento é coisa séria e precisa ser planejado com cuidado. Veja aqui como fazer de maneira tranquila e  [...]