41754175

15 julho 2014

mbf_banner_noticias_25-dtcsi

“Todo mundo tem e só eu que não vou ter”… “Se você me der, eu prometo que faço isso”… “Meus amigos vão rir de mim se eu for o único que não tiver”… É difícil encontrar pais ou mães que não tenham cedido a pressões dos filhos como as listadas acima. E foi justamente o que constatou uma pesquisa do Meu Bolso Feliz: 52% das pessoas ouvidas afirmaram já ter comprado produtos para os filhos, mesmo sabendo que essa atitude iria comprometer o orçamento da própria família.

Aprenda com nossos especialistas como ensinar os pais a driblarem a chantagem emocional, educar o filho e tentar prepará-lo para o consumo na vida adulta:  

1) Aprenda a dizer não, mas contextualize e explique o motivo da decisão, de modo que a criança se envolva com as finanças de casa e se convença da impossibilidade de realização daquele pedido.

2) Ao saber da importância educacional de dizer “não” e da forma como se está preparando o filho para as frustrações futuras, os pais automaticamente declaram a disposição de mudar uma conduta evitar cair na armadilha da culpa ou da pena, sentimentos comuns nas relações. Resista à tentação de presentear os filhos por culpa.

3) Toda conversa deve ser conduzida com respeito e carinho, mas não subestime a capacidade da criança. Com uma boa linguagem, elas são capazes de entender os mais diferentes tipos de problemas. Lembre-se que nesse processo você estará ensinando a lidar com uma coisa natural da vida: frustrações.

4) As crianças são dotadas desejos assim como os adultos, mas é importante que tenham claramente na cabeça a diferença entre querer e precisar.

5) Entenda o porquê de tanto desejo sobre determinado presente/objeto e converse com a criança. Muitas vezes o problema que a criança está enfrentando não tem nada a ver com o mundo material e sim emocional. Dessa forma, os pais podem se surpreender e identificar um problema de auto-estima e de insegurança do filho.

6) Converse com as crianças sobre as datas significativas para presentes especiais como Natal e aniversário. Evite os presentes fora de hora. É importante que os pais ensinem os filhos a suportar esperas.

7) Ao ir as compras, faça uma lista e mostre para criança como que os gastos da família são planejados. Se possível, também inclua a criança nessa lista, mostrando que ela tem espaço, mas que tudo deve ser feito com controle e planejamento.

8) Não use a mesada como um mecanismo de moeda de troca, como chantagem ou como um instrumento para acirrar ainda mais o controle dos pais pelos filhos. A mesada é um instrumento que serve para ajudar o filho a planejar e controlar os próprios gastos e não uma moeda de troca para se obter boas notas ou bom comportamento. Para saber mais sobre a pesquisa clique aqui

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

mbf_banner_noticias_01
10 sites para ganhar uma grana extra alugando coisas
Está sem dinheiro ou precisa de uma grana extra? Então, alugar itens e recursos já presentes na sua vida po  [...]
spc-mbf-vale-a-pena-comprar-fora-do-brasil
Comprar no exterior (ainda) vale a pena?
Veja como calcular os impostos e custos ao comprar no exterior – viajando ou em sites – e confira   [...]
consumismo-infantil-mbf
Aprenda a lidar com o consumismo infantil
Para ensinar os filhos a controlar seus desejos de consumo é preciso cuidar e monitorar as próprias atitudes  [...]