13891389

19 janeiro 2014

Você e sua família viajaram de férias em janeiro. Na praia, extrapolaram um pouco nos gastos; sem problemas, o orçamento comportou. Mas, ao retornar para casa, uma surpresa nada agradável: com as chuvas, houve infiltração na sua casa, e as paredes da sua sala estão precisando de reparo urgente. Será necessário contratar um pedreiro e um pintor. E isso não poderá esperar.

O que fazer? Se você não tem nenhuma reserva financeira, a primeira coisa é não entrar em pânico.  O desespero só vai aumentar o seu problema.

O segundo passo é buscar, com racionalidade, um financiamento. Fuja dos créditos automáticos do tipo cheque especial, pois é uma opção cara e só para as  emergências. Uma opção é aquele crédito que os bancos costumam oferecer automaticamente aos seus correntistas e cujo valor deve constar no seu extrato. A transação é bem simples e pode ser feita pelos terminais eletrônicos, e os recursos vão, de imediato, para a sua conta corrente. Mas fique atento, pois as regras variam muito de um banco para outro e é sempre bom verificar a taxa, os prazos e demais condições. Normalmente tem as seguintes características:

a) As taxas de juros são mais baixas que as dos cartões de crédito e cheques-especiais;

b) Mais opções de prazo e taxas além de ser fácil de conseguir.

c) Há pouca ou nenhuma burocracia para se conseguir.

Mas, se você não conta com essa modalidade, vá ao banco e converse com seu gerente para conseguir uma linha de crédito mais baixo. Atualmente, os bancos públicos, como Banco do Brasil e Caixa, estão com os juros mais atraentes.

Isso é saber usar o crédito a seu favor, adequando o valor, o prazo e a taxa dentro das suas necessidades, porém aqui vale um lembrete… Se você tivesse uma poupança o problema já estaria resolvido.

Veja também

desemprego-meu-bolso-feliz
Saiba como lidar com o desemprego
Saiba como reagir rapidamente à notícia da demissão e conseguir domar a tempo o temido monstro do desempreg  [...]
mbf_banners_portal_223x86_23
Vale a pena comprar no crediário? Descubra
Parcelar as compras no carnê ou boleto vem se tornando, cada vez mais, um hábito menos comum entre os brasil  [...]
como-renegociar-suas-dividas-sair-inadimplencia
7 dicas para renegociar suas dívidas
Com as taxas de inflação e desemprego aumentando, ficou ainda mais urgente renegociar suas dívidas. A boa n  [...]