84688468

10 novembro 2016

spc-fintechs-dicas

Menos complicação e menos taxas. Conheça as fintechs e o que elas podem te oferecer para deixar sua vida mais prática e, até, mais barata

Todo mundo precisa de um banco para fazer transações ou já sentiu falta de ideias e serviços que facilitem a vida e agilizem processos como, por exemplo, a compra de algo na internet. Por isso, há mais ou menos 6 anos, empresas que unem tecnologia e serviços financeiros começaram a pipocar e as chamadas fintechs – a união das palavras financial (finanças) e technology (tecnologia) – vem ganhando adeptos. E isso é uma boa notícia, afinal, o setor bancário é um dos que mais lucram no Brasil e no mundo. No ano passado, os cinco maiores bancos brasileiros tiveram juntos um lucro líquido de 69,9 bilhões de reais, de acordo com levantamento do Dieese. No entanto, o banco norte americano Goldman Sachs estima que 20% deste mercado pode ser abocanhado pelas fintechs. Em outras palavras: com o aumento da concorrência, melhor o serviço para o cliente. “O avanço das novas tecnologias é inevitável e as “fintechs” são o retrato disso no mundo financeiro”, analisa José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz.

“A ideia das fintechs é ótima, porém muito nova. Os conselhos para quem quer experimentar são simples: tenha facilidade com a tecnologia e fique de olho no serviço que está contratando”, alerta Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil. Por isso, para te ajudar a entender melhor, o Portal Meu Bolso Feliz vai explicar o que são as fintechs e o que você deve fazer se pretende utilizar estes serviços.

O que são as fintechs?

Empresas que oferecem serviços financeiros por meio de plataformas digitais, em geral não ligadas a instituições bancárias tradicionais. “Os serviços das fintechs atingem uma juventude cada vez mais antenada que procura por serviços financeiros – como cartões, seguros e empréstimos –  mais simples e direto.”

Quais serviços as fintechs oferecem?

“Existe uma variedade enorme de fintechs que oferecem,  desde serviços parecidos com o que temos nos bancos até a opção de fazer empréstimos, comprar dólares e investimentos sem intermediação bancária”, explica Marcela. Alguns deles:

Pagamentos e compras  – existem Fintechs que te oferecem um cartão de crédito e uma administração bancária totalmente online (via app). É o caso do Nubank que tem cartão de crédito sem tarifas e que cobra taxas de juros abaixo do mercado porque investe em eficiência e mantém uma estrutura enxuta e, portanto, mais barata. Outro exemplo é o Conta Super que te oferece a opção de débito e crédito para gastar.

Para pagar e receber na internet – outro tipo de Fintech oferece uma maneira de você fazer compras e vender coisas de maneira rápida e segura, como se fosse sua carteira online.  Para isso, você cadastra seu cartão no app e paga suas compras com um clique e de maneira segura. É o caso do PagSeguro e do Paypal. Para usufruir do serviço você não precisa pagar nenhum tipo de taxa.

Investimentos e contabilidade – sim, você pode investir sem depender do seu banco. Fintechs como a novata Broota reúne investidores e empreendedores e cria um ambiente de investimentos através da internet. Outra opção é o Contabilizei que permite que você organize todos os processos contábeis da sua empresa de maneira simples e organizada.

Empréstimo – Também existem fintechs que te facilitam a vida se você precisa de um dinheiro extra.  A chamada Biva é uma das primeiras a oferecer uma alternativa aos empréstimos bancários através de uma plataforma online que reduz burocracias típicas de um empréstimo. A Geru é um site online que promete emprestar dinheiro com juros menores utilizando ferramentas web como meio de captação de clientes potenciais. Para experimentar é preciso acessar o site, selecionar o valor que deseja, escolher os valores para a simulação e a finalidade do empréstimo. Depois, basta preencher com todos os seus dados pessoais que o sistema do site “Geru empréstimo” retorna com uma proposta de crédito. Outra opção é o BankFacil que ajuda na contratação de empréstimos e produtos financeiros. É só entrar no site, preencher os dados e enviar a proposta para os bancos parceiros. Depois, o contato já será feito pelas instituições.

Dica importante: sempre cheque  o contrato e as condições antes de aderir a um serviço desse tipo..

Por que fazem sucesso e quais os benefícios das fintechs

As fintechs surgiram para cobrir deficiências dos serviços tradicionais. Menos burocracia, menos taxas em alguns casos , mais praticidade são alguns dos benefícios que as fintechs oferecem.

CASO DE SUCESSO

O Nubank é o maior case de sucesso aqui no Brasil. A empresa começou a operar em 2014 com a proposta de disponibilizar um cartão de crédito internacional sem anuidade, sem tarifas e com menos burocracia.. A única coisa que o cliente precisa é ter um bom telefone, acesso à internet e instalar um aplicativo do Nubank para ter absoluto controle sobre o seu cartão.

Ou seja, rapidamente, você se livra das taxas, tem mais controle de tudo que gastou (o app te avisa tudo o que você gastou, o valor da fatura e a data de vencimento) e ainda sabe qual o limite do seu cartão. Usando o aplicativo, o usuário também consegue solicitar aumento de limite, bloquear o cartão temporariamente e contatar o suporte da Nubank via chat.

Como essa fintech, os casos de sucesso não param de aparecer. Algumas vezes substituindo um serviço financeiro como é o caso do Nubank e, em outras, facilitando nosso dia a dia com alternativas que deixam nossas obrigações mais rápidas de serem concluídas, como é o caso do Paypal. “Todo app que eu posso baixar no meu celular e que deixa meu dia a dia mais fácil e prático eu baixo. Sempre fico ligada nas novidades, pesquiso na internet, checo a procedência e testo”. conclui a empresária Ligia Menezes.

Quando devemos tomar cuidado e como escolher sua Fintech

“A regulamentação das Fintechs, por exemplo, muitas vezes é diferente da regulamentação dos bancos, que é feita pelo Banco Central. Por isso é preciso ficar atento”, alerta Marcela. Então, quando surgir um serviço tecnológico que promete facilitar – e muito – a sua vida, fique de olho em alguns detalhes antes de começar a usar sua Fintech preferida:

  • Veja se tem outras pessoas usando e há quanto tempo ele existe.
  • Cheque na internet. Reclame Aqui, Procon e o Google sempre devem ser procurados quando se trata da contratação de um novo serviço.
  • Redobre a atenção se o serviço prometido for facilidade de empréstimo ou investimentos com mais lucros. “Fintechs que oferecem esse tipo de serviço existem mas, normalmente, não cobrem, por exemplo, os riscos de inadimplência. Por isso sempre é preciso ficar atento ao contrato”, alerta Marcela.
  • Tenha consciência de que é necessário ser uma pessoa conectada para aderir às fintechs que, sem exceção, são totalmente ligadas a internet e tecnologia.
Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

spc-mbf-financas-familia-organizar
Como organizar as finanças na família
Conversar sobre dinheiro, em casa, é mais importante do que parece. Veja como se educar financeiramente junto  [...]
como-evitar-desperdicios-economizar-agua-gasolina-luz
Ações do dia a dia para evitar o desperdício e economizar
Veja o que fazer para não desperdiçar alimentos, água, luz e combustível. Além de ajudar o meio ambiente,  [...]
pascoa-barata
Como presentear e curtir a Páscoa de um jeito barato
Há maneiras mais baratas e igualmente gostosas de presentear e de curtir a Páscoa sem precisar gastar uma fo  [...]