90359035

17 maio 2017

restituicao-imposto-de-renda

Se você está na lista dos beneficiados pela restituição do imposto de renda, fique de olho para saber quando vai receber e o que fazer com esse dinheiro

Nessa época do ano a maioria das pessoas acabou de entregar sua declaração – em 2017 o prazo máximo era dia 28 de abril – e o radar passa a ficar ligado por outro motivo: as restituições. Neste ano, serão 7 lotes. O primeiro será entregue no dia 16 de junho e o último em dezembro. Para responder todas as dúvidas sobre esse dinheiro que logo começa a ser entregue, listamos tudo que você precisa saber sobre o tema.

Afinal, o que é essa tal de restituição?

Quando você acaba de declarar seu imposto de renda já consegue saber se vai pagar, receber ou ficar no zero a zero.  Na conta, muitos fatores são levados em consideração: o que foi pago, quantos empregos a pessoa tem, quais as despesas anuais do contribuinte, entre outras coisas. Em resumo, funciona assim: o imposto sobre o rendimento é um tributo obrigatório a todos. Ao fazer a declaração o contribuinte mostra ao fisco se atingiu ou não a porcentagem que deve ser paga à fonte. Quem atingiu essa porcentagem, fica no zero a zero. Quem pagou mais, recebe, e quem pagou menos tem que pagar.
Por isso, ao longo do ano pagamos IR sobre os rendimentos que tem dedução na fonte. “Na hora de declarar, o que fazemos é elencar tudo para saber se temos algo a pagar – imposto devido – ou a receber – que é  a restituição”, explica Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil. Para checar sua situação é só acessar o campo “restituição” no site da Receita Federal.
A data que entreguei minha declaração afeta a data de recebimento?

Sim, pelas regras da Receita Federal, em 2017, assim como nos anos anteriores, quanto mais cedo você entrega a declaração, mais rápido terá seu dinheiro da restituição depositado. Além disso, idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. Vale lembrar que a declaração não pode conter erros ou omissões ou o contribuinte corre o risco de cair na malha fina e o dinheiro demora mais para aparecer na sua conta, em outras palavras, quando a pendência for resolvida com o fisco ela entra em uma fila e, só depois, cai na sua conta.

O que fazer com esse dinheiro?

Os tempos ainda são difíceis e a primeira atitude a se fazer ao receber esse dinheiro é quitar dívidas. Depois, lembre-se que, para aqueles que não têm contas em atraso, guardar dinheiro é sempre uma boa opção para iniciar uma reserva financeira para imprevistos. Outra boa opção é investir esse valor. Para te ajudar a decidir o que fazer, acesse nosso Simulador de Investimentos.

Por fim, você tem a opção de gastar uma parte do dinheiro para uma necessidade ou realização de um sono. Mas tenha em mente que esse dinheiro deve ser usado com responsabilidade e planejamento.

É possível antecipar o recebimento da restituição?

De certa forma, sim. Para quem tem urgência no recebimento, os bancos oferecem essa antecipação, mas lembre-se que nada é de graça. “Antecipar o recebimento via empréstimo bancário não costuma ser  uma boa opção porque essa antecipação nada mais é do que um empréstimo com cobrança de juros”, alerta José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Então, será que o motivo da antecipação vale esse pagamento de juros? Primeiro avalie se o fato de você ter esse dinheiro em mãos imediatamente vai ajudar no pagamento da dívida. “Compare, por exemplo, os juros de uma dívida com os juros da antecipação. Se você está no cheque especial ou pendurado no rotativo do cartão de crédito, aí sim a antecipação pode ser uma alternativa interessante”, aconselha o educador financeiro. De acordo com os dados do Banco Central, a taxa média do cheque especial em março era de 12,9%. Notícias mostram que as  taxas para antecipação do IR estão entre 2% e 4,59% ao mês. “Com esses números é possível entender que existe uma boa diferença que, nesses casos, pode justificar a antecipação”, explica Vignoli.  

Para entender melhor: se você tem uma dívida de R$1.000, em um ano, com os juros do Cheque Especial, sua dívida passa a ser de R$4.288,72. Já com a antecipação, a dívida seria de R$1.134,72 com o menor juros e R$1.322,78 com o maior deles.  Mas, se você não tem esse tipo de dívida, a melhor opção é esperar pacientemente que o dinheiro caia na sua conta.

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

imgNoticia
13 dicas para fazer uma festa junina barata
Quer fazer uma festa junina, mas não tem como gastar muito? Confira nossas dicas!  [...]
fgts-mbf
O que fazer com o dinheiro do FGTS inativo
Pagar dívidas, investir, reservar uma parte? Veja o que fazer para tirar o máximo de proveito do dinheiro da  [...]
mbf_banner_noticias_04-bbyww
Guia financeiro para investir no seu sonho
Descubra a melhor maneira de aplicar seu dinheiro e alcance todos seus objetivos Você tem um sonho e não vê  [...]