79587958

17 agosto 2016
ciladas-limpar-nome-mbf-spc
A situação complicou e seu nome foi negativado. Saiba qual a melhor maneira de sair dessa – sem se enrolar ainda mais

Só de pensar em ficar com o nome sujo já ficamos com medo. E, quando isso acontece, recorremos às mais diversas maneiras de sair dessa: tentamos economizar dinheiro, renegociar a dívida com o credor e, muita gente recorre a ajuda de empresas que se dispõem a intermediar a negociação com as entidades de proteção de crédito.

Mas é preciso ficar muito atento antes de decidir o que fazer. Segundo pesquisa realizada pelo SPC Brasil em parceria com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), essa contratação é alternativa para 10% dos inadimplentes entrevistados. Entre as pessoas que optaram por pedir ajuda para empresas, metade deles não teve o nome limpo e apenas 27% conseguiram reaver o que investiram ao pedir ajuda. Em outras palavras, além de não terem seu problema resolvido, ainda gastaram além do valor devido ao credor. “Na maioria das vezes a contratação de uma empresa desse tipo não é uma boa opção”, opina José Ricardo Ramalho, especialista em direito financeiro, bancário, civil e empresarial. Por isso, é preciso ficar atento na hora de escolher uma alternativa. E o especialista completa: o importante na hora de limpar o nome é ter cuidado durante as negociações para que tudo fique bem claro sobre o valor das parcelas, dos juros e do total da dívida.

Sabendo disso, o SPC Brasil elaborou um passo a passo completo para você saber quais são suas opções na hora de limpar seu nome e quais passos deve seguir. Pronto para respirar aliviado?

Descubra o tamanho do problema

O primeiro passo para encarar o problema é descobrir para quem se deve e o valor total da sua dívida. Por isso, faça um levantamento que inclui as empresas, as regras de cada contrato, taxa de juros reais embutidas, multas, juros acumulados no período. Faça um levantamento real, preciso e completo para chegar, finalmente, ao valor exato da sua dívida.

Organize-se financeiramente

Outro passo importante para limpar seu nome é se organizar,  entender por que está no vermelho e o que precisa ser feito para economizar para pagar as dívidas. “Inicialmente, se a pessoa está passando por essa situação é um sinal inicial que suas contas (recebimentos e pagamentos) não estão equilibradas”, explica José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Por isso, antes de limpar o nome, devemos equilibrar nossos gastos e fazer um esforço para termos alguma sobra no orçamento para que possamos passar negociar a dívida. Abaixo, dicas para você começar:

  1. Use o Simulador Diagnóstico Financeiro para te ajudar nessa tarefa. Afinal, pouco adianta tentarmos alguma negociação se não existe margem no orçamento doméstico para essa operação.  E se você perceber que não há sobra de dinheiro, você precisa pensar em uma forma de conseguir este valor, preferencialmente com a venda de algum bem ou conseguindo um novo emprego. Só deixe a opção de pegar empréstimos como último recurso. Anote seus gastos e acompanhe de perto cada saída de dinheiro. Ter total controle sobre seu orçamento é fundamental para conseguir economizar. “Só entendendo bem suas contas você tem como saber onde reduzir gastos e quanto precisa sobrar no mês para bancar suas despesas e parcelas direcionadas para a quitação da dívida”, diz Vignoli.
  2.  “Tenha em mente que é preciso gastar menos do que se ganha. Não adianta fazer uma proposta para negociação e, logo depois, descumprir o combinado. Isso pode, até, piorar as coisas”, alerta Vignoli.
  3. Economize.  Assim que seu salário entrar na conta, já reserve o valor destinado à quitação da dívida. Para ajudar, pergunte a si mesmo se você e sua família gastam mais do que precisam, se não estão vivendo de uma forma incompatível com a renda que possuem. Escolha gastar com aquilo que realmente importa e reúna todo mundo para que a família também se conscientize.
  4. Pare de usar o cheque especial e o cartão de crédito. Além disso, procure pagar suas contas à vista. Assim não só evita juros, mas facilita o seu controle financeiro.

Encare o problema

Depois, é hora de resolver o problema. “A melhor forma é entrar em contato direto com a empresa para tentar uma renegociação. Ainda que alguma empresa de cobrança entre em contato se dizendo representante de determinada empresa, é sempre aconselhável ligar para o SAC da empresa antes de fechar acordos por telefone, a fim de evitar golpes”, alerta José Ramalho.  Se você tiver uma dívida bancária, você também pode procurar ir direto a uma agência ou procurar o seu gerente. Se você tem dificuldades de resolver o problema sozinho, recorra a pessoas de confiança. “Peça para alguém te acompanhar na tarefa de resolver seu problema. Além disso, lembre-se que existem entidades sérias como o PROCON que podem te auxiliar no processo”, alerta Vignoli.  Uma opção, por exemplo, é tentar renegociar sua dívida.  O importante mesmo é encarar o problema e, claro, aprender com ele.

Precisa de ajuda?

Entrar em contato com o credor de dívida algumas vezes pode ser bem difícil, pois muitas vezes o devedor quer regularizar sua dívida, mas não sabe como começar o processo. “As empresas que intermediam negociações já possuem estrutura pronta para receber o devedor e tem canais próprios para chegar até o credor. Em alguns casos, já possuem condições pré-definidas para facilitar a vida de quem deve”, explica Hélio Donin Jr., diretor da Donin Contabilidade. E é por esse motivo que, muitas pessoas, recorrem ao serviço dessas empresas. Mas é preciso ficar muito atento:

  1. Antes de efetivar qualquer negociação você precisa saber se a empresa vai te cobrar algo. Algumas delas não fazem cobrança para o devedor, sendo remuneradas pelo credor, e outras cobram pequenas taxas para o serviço e podem valer a pena por conta da facilidade, agilidade no contato com o credor e flexibilidade na negociação.  “Mas lembre-se que, se já existe a dificuldade no pagamento da dívida, não devemos arcar ainda com taxas abusivas”, alerta Hélio.
  2.  Tome muito cuidado com os golpistas. “Essas empresas muitas vezes prometem limpar o nome da pessoa sem ao menos precisar pagar as dívidas. Desconfie sempre de soluções milagrosas porque normalmente são golpes”, alerta José Ramalho. Em outras palavras, lembre-se que a dívida precisa ser paga. Se a empresa promete limpar seu nome sem custos ou sem que o pagamento seja feito, pule fora.
  3. Verifique se a empresa já está consolidada, se algum conhecido já utilizou os serviços. “Fazer uma busca, até mesmo pela internet, é um bom passo para sabermos da credibilidade de uma empresa de negociação”, explica Hélio. E o especialista completa: “na dúvida, ligue para o credor para saber qual o canal adequado para a negociação e se uma empresa está habilitada para isso”.

 

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

viajar-crise-planejar
Como se planejar financeiramente para viajar
Com essas dicas do Portal Meu Bolso Feliz o sonho de fazer uma grande viagem pode, sim, caber no seu orçament  [...]
realizar-sonhos-crise
Saiba como realizar os seus sonhos, mesmo na crise
Em tempos de crise financeira e bolso mais vazio, veja de que forma poupar e investir para realizar seus sonho  [...]
mbf2
O Guia do Cheque Especial e Cartão de Crédito
A maioria dos brasileiros já usou ou usa uma dessas modalidades. Então, conheça os prós e contras de ambos  [...]