62556255

16 julho 2015
spc-mbf-vale-a-pena-comprar-fora-do-brasil
Veja como calcular os impostos e custos ao comprar no exterior – viajando ou em sites – e confira quais produtos ainda compensam

Você pesquisa e descobre que aquele celular último modelo que você está louco para comprar – e que aqui no Brasil custa uma fortuna – lá nos Estados Unidos sai pela metade do preço. Bom negócio comprar no exterior? Pois saiba que antes de se animar e correr atrás de sites estrangeiros ou aproveitar uma viagem ao exterior para realizar alguns sonhos de consumo (ou se encher de bugigangas encantado pelos valores mais baixos), é preciso entender melhor como funciona a taxação dos produtos e em que medida a alta do dólar, o aumento da fiscalização e o tal IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) podem inviabilizar o “bom negócio” lá fora.

 

“Mesmo com as taxações, no passado a compra fora do país compensava na grande maioria das situações. Hoje, com a alta do dólar, essa equação nem sempre vai fechar. Por isso, é preciso saber examinar muito bem quanto custará o produto no final das contas”, explica José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Veja abaixo o que considerar antes de se planejar para comprar no exterior.

mbf-para-comprar-sites-estrangeiros-cuidados

Para comprar em sites estrangeiros
Entenda as taxações

Por um longo tempo os brasileiros puderam fazer a festa em sites estrangeiros, sobretudo nos chineses, escapando facilmente das taxações impostas nessas compras. Desde setembro do ano passado, porém, a Receita Federal e os Correios estão trabalhando conjuntamente num sistema que promete apertar o cerco aos consumidores daqui. Por isso, é importante fazer as contas e entender como funcionam as taxações, antes de comprar nestes sites.

 

Todo produto com valor menor de US$ 50, enviado do exterior por pessoa física, é isento de impostos. Caso o remetente seja pessoa jurídica (um e-commerce, por exemplo) ou o valor da mercadoria seja maior que US$ 50, sofrerá a taxação de 60 por cento mais o ICMS (Imposto Sobre Mercadorias e Serviços) do seu Estado – que, normalmente, varia entre 18 por cento e 25 por cento. Se comprou com cartão de crédito, inclua nessa generosa cesta de impostos o IOF de 6,38 por cento sobre o valor do bem adquirido.

 

Habituada torrar a grana em sites estrangeiros com itens de cozinha, brinquedos para a filha de 3 anos e “coisas curiosas, como uma caneta que imita giz líquido”, a confeiteira Valéria Gonçalves foi uma das que já sentiram o peso dessa nova ordem do comércio virtual.

 

“Comprava horrores antes da alta do dólar, mas agora só compro quando os produtos estão em promoção, para valer a pena. Nas minhas últimas compras, fui taxada duas vezes. Pelo valor baixo ainda acabou compensando, mas tenho tomado cuidado redobrado”, afirma.

 

Saiba como calcular o valor total

Sites como Amazon e eBay calculam automaticamente essa alta soma de tributos relacionada acima e a cobram logo no momento da compra. Mas nem todos os sites fazem isso. Por exemplo, vamos pegar o valor do celular citado no início dessa matéria: 640 dólares. Com a conversão do Câmbio*, a taxação da Receita Federal, o ICMS e o IOF, o valor que o consumidor pagará no produto ao recebê-lo no Brasil será em torno de R$4.113. Considerando que o aparelho, por aqui, custa em média R$3.499, está longe de ser um bom negócio.

 

Caso o site em que vá efetuar a transação não ofereça este serviço, uma dica é usar a ferramenta online Tributado, oferecida gratuitamente.

 

Compre de sites e vendedores confiáveis

É importantíssimo comprar de sites confiáveis e, de preferência, que já tenham sido usados e aprovados por pessoas que você conheça. Para Vignoli, esta é uma questão que deve ser bem ponderada antes de decidir se compra fora ou no Brasil. “Aqui tem a questão da garantia, da troca e toda a facilidade em parcelar. O produto pode até ser mais barato fora, mas nem sempre se consegue pagar à vista. Às vezes você paga uma pequena diferença no Brasil, mas tem toda a garantia do vendedor, da loja e o conforto de estar comprando aqui. Além de poder barganhar e pedir desconto”, lembra o educador financeiro.

 

Para viajar e comprar no exterior
Cuidado com os valores embutidos nas taxações

Aqui, novamente, é preciso estar atento às taxações. É permitida a entrada no Brasil de produtos cuja soma dê menos de US$ 500. Passando disso, será cobrado 50 por cento de multa sobre o valor excedente. Ao comprar fora do Brasil, deve-se incluir, claro, a taxa de câmbio e o IOF. Quem compra moeda no país e paga tudo em espécie deve calcular o IOF sobre essa transação, que é de 0,38 por cento. Quem usar o cartão de crédito para efetuar as compras fora do país deve utilizar a taxa de 6,38 por cento.

 

Compensa?

Veja abaixo a diferença de preço entre alguns produtos se comprados nos EUA. Usamos o preço médio dos produtos citados, taxa de conversão do dólar a R$3,2 e o IOF sobre compras ou saques com cartão de crédito (6,38 por cento).

mbf-vale-a-pena-comprar-no-exterior-tabela

Isso tudo, claro, sem contar passagem de avião, hospedagem e alimentação, gastos básicos incluídos em uma viagem internacional. Aqui, alguns produtos que, por serem mais baratos no exterior, ainda compensam comprar fora do Brasil*:

•  Vestido de noiva

•  Celular iPhone6

•  Enxoval (incluindo roupinhas, cadeirinha, acessórios, etc.)

•  Roupas e acessórios de alto luxo (grifes internacionais)

•  Eletrônicos como laptops, tablets e videogames

 

Afinal, quando é vantajoso comprar no exterior?

• Sempre que, após todas as taxações embutidas, o valor do produto seja consideravelmente menor do que aquele comprado no Brasil. Quando a variação for pequena, vale a pena comprar no Brasil para poder, por exemplo, aproveitar a garantia do produto e a maior rapidez no recebimento.

• Quando a compra for feita em sites confiáveis, com vendedores qualificados, e, de preferência, de produtos que você já conheça a qualidade.

• Após colocar na balança todas as vantagens de se comprar algo no Brasil, como: possibilidade de troca do produto, garantia e prazo de entrega muito menor do que o praticado no exterior. Além disso, os comerciantes brasileiros que tinham os estoques lotados antes da subida do dólar, estão oferecendo preços que podem compensar em relação aos do exterior.

*Data de conversão do Câmbio: 8 de julho de 2015
Paula Aftimus

Paula Aftimus

Jornalista com especialização na State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e especialista em mídias digitais. Passagem acadêmica pelas áreas de Serviço Social e Educação e MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV

Veja também

emprestimo-de-nome-fuja-cilada
Empréstimo de nome: como não cair nesta cilada
Todos os riscos que você deve conhecer antes de fazer um empréstimo de nome a terceiros. Veja como fugir des  [...]
imagem-mbf
Desfrute de bens e serviços de forma inteligente e barata
Carro, roupas, a viagem das próximas férias. Você sabe qual a maneira mais inteligente de consumir esses be  [...]
spc-mbf-mini-wedding-casamento-barato
Mini Wedding: casamento barato que está na moda
A festa de casamento para poucas pessoas é considerada elegante e sai mais em conta do que uma reunião conve  [...]