52225222

18 dezembro 2014
mbf_banner_noticias_03-n137t
O passo a passo para quitar suas dívidas, organizar a vida e nunca mais entrar no vermelho

Apesar de a missão ser difícil para muitos brasileiros, a conta é simples. Se você gasta mais do que ganha, logo entrará no vermelho. E, segundo pesquisa realizada pelo Banco Central, uma das principais motivações para o início da situação de endividamento é exatamente essa: falta de planejamento financeiro – compras por impulso, excesso de parcelamentos e uso de linhas de crédito de forma impulsiva e descontrolada. Segundo a pesquisa, fatos como perda de renda, desemprego, empréstimos no banco e dívidas no cartão de crédito também são causas recorrentes de endividamento, nem sempre inesperado. “Usar o cheque especial e os limites do cartão de crédito com frequência e muitas vezes sem nem perceber, não saber exatamente quanto ganha e fazer compras de forma impulsiva são hábitos comuns e que passam a falsa impressão de aumento de renda. Isso, rapidamente, leva ao descontrole das despesas e ao endividamento”, explica José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Dados de pesquisas recentes do SPC Brasil corroboram este cenário da frequência das compras impulsivas: 19% dos entrevistados compram produtos desnecessários somente porque podem dividir e 35% sequer verificam o extrato antes de efetivar uma compra.

A boa notícia: sair do vermelho e, melhor do que isso, nunca mais se endividar, é menos complicado do que parece. O segredo é seguir, rigorosamente, um passo a passo simples e, claro, se conscientizar sobre suas finanças e sobre a importância de viver segundo o que seu orçamento permite. Veja as dicas do Portal Meu Bolso Feliz e se livre das dívidas para sempre!

 

O PASSO A PASSO DA VIDA SEM DÍVIDAS

Primeiro passo: descubra por que está endividado

A primeira atitude que deve ser tomada quando está no vermelho é pensar “será que gastei o que não podia? Para onde está indo o meu dinheiro?” Segundo a pesquisa do Banco Central, o reconhecimento do problema de endividamento excessivo ocorre somente quando as cobranças são iniciadas ou quando a pessoa percebe não ter dinheiro para honrar os compromissos assumidos e as contas mensais. Ou seja, quando já estão em apuros financeiros! Por isso é tão importante, ao se encontrar nessa situação, pensar nos motivos que o levaram ao endividamento. “Pare, analise seus gastos e descubra o que está colocando em risco sua saúde financeira. Podem ser as compras exageradas, emprestar o cartão para um parente ou, até, uma simples falta de controle do seu orçamento, considerando saídas e entradas de dinheiro mês a mês”, explica Vignoli. Só assim saberá como agir – e o que parar de fazer – imediatamente.

 

Segundo passo: encare sua situação financeira e resolva seu problema

Depois de descobrir o real motivo do endividamento, é hora de começar a quitar suas dívidas, começando por aquelas em que os juros são mais altos, como as do cartão de crédito e cheque especial. Certos tipos de empréstimos e compras, por exemplo, acabamse transformando em becos sem saída, devido às elevadas taxas de juros cobradas, caso do cartão de crédito (cerca de 12,5% ao mês) e do cheque especial (em média, 8% ao mês).

Já sabendo o motivo, verifique agora o tamanho da sua dívida e de que forma pode quitá-la no menor tempo e com os menores juros possíveis. “Mas lembre-se: não adianta se comprometer a pagar uma parcela de R$1000 para o banco e, no mês seguinte, não ter dinheiro para honrar o acordo”, diz Vignoli. Pesquise suas opções e negocie a quitação da dívida no banco. Mudar o tipo de financiamento usado pode ser vantajoso e nosso Simulador de Troca de Dívida pode ajudar. Talvez você obtenha um empréstimo mais barato, como, por exemplo, o crédito consignado (média de 2% de juros ao mês), para saldar a dívida existente.

 

Terceiro passo: aperte os cintos e organize sua vida

Com o acordo estabelecido, é hora de cortar gastos e gastar menos. Parte dos entrevistados da pesquisa do Banco Central considera que as experiências de endividamento, apesar de negativas, resultaram em um aprendizado e acabaram sendo uma forma de reaprender a lidar com o dinheiro. Ou seja, é a crise transformada em oportunidade.

  • Use o simulador Diagnóstico Financeiro  e equilibre suas contas. Com ele, você descobre quais são seus gastos fixos e quais consegue cortar.
  • Assim que seu salário entrar na conta, já reserve o valor destinado à quitação da dívida.
  • Pergunte a si mesmo se você e sua família gastam mais do que precisam, se não estão vivendo de uma forma incompatível com a renda que possuem. Escolha gastar com aquilo que realmente importa e reúna todo mundo para que a família também se conscientize. Pesquise preços, substitua produtos por outros mais baratos no supermercado e evite shoppings, pelo menos por um tempo. Até quitar as suas dívidas, é importante manter-se longe de tentações de compras desnecessárias.
  • Evite usar o cheque especial e o cartão de crédito. Além disso, procure pagar suas contas à vista. Assim não só evita juros, mas facilita o seu controle financeiro.

 

Quarto passo: mantenha sua vida financeira saudável e organizada

Pode demorar um pouco, mas você, enfim, comemorará uma vida sem dívidas. E agora? Com um dinheiro extra, nada de retomar os velhos hábitos! “O segredo é manter a vida financeira sempre saudável”, conclui Vignoli. Para isso, siga os hábitos listados no passo três e comece a planejar seu futuro. Afinal, com a saída das dívidas, há espaço para a realização de sonhos!

  • Comece a poupar, pelo menos, 10% do salário. Se tiver algum sonho planejado, calcule em quanto tempo quer realizá-lo e aumente esse valor. Nosso Simulador dos Sonhos pode ajudá-lo!
  • Lembre-se que esse dinheiro guardado, além de realizar sonhos, é importante para garantir uma aposentadoria tranquila e para lidar com imprevistos como perda de emprego e doença.

 

SAIBA MAIS:

Porque estou no vermelho 

Como economizar

Limpe seu nome 

 

 

 

[1] https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/pesquisas/397-52dosbrasileirosfizeramalgumacompraporimpulsonosultimostresmesesrevelaspcbrasil

Paula Aftimus

Paula Aftimus

Jornalista com especialização na State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e especialista em mídias digitais. Passagem acadêmica pelas áreas de Serviço Social e Educação e MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV

Veja também

spc-mbf-dia-do-consumidor-direitos
Dia do Consumidor: você sabe os seus direitos?
No dia 15 de março comemora-se o Dia Mundial do Consumidor.Veja como agir caso sinta-se lesado e o que exigir  [...]
padrao-vida-mbf
Seu padrão de vida pode te deixar no vermelho
Cuidado! A maneira como você vive pode estar te complicando financeiramente.  Saiba como se organizar para s  [...]
imagem2-630-245
O desperdício de água pesa no seu bolso.
Pode não parecer, mas o desperdício “invisível” de água – aquele que ocorre em casa sem que você pe  [...]