61386138

09 junho 2015
spc-mbf-dicas-reformar-casa-sem-gastar
Pode ser por um desejo de mudar ou por necessidade, mas reformar um cômodo ou fazer pequenos reparos exige planejamento e disciplina. Entenda melhor!

Chegou a hora de reformar sua casa. A parede está descascando, aquele cano estourou ou você simplesmente está em outra fase e quer dar uma mudada no visual de um cômodo. O problema é que encarar uma reforma pode não ser tão simples quanto você pensa. “Normalmente as pessoas não conseguem cumprir o orçamento inicial porque encaram aquela máxima de já que eu comecei, vou aproveitar o embalo”, explica José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz.

 

Mas a boa notícia é que com planejamento, organização e dicas inteligentes e práticas você consegue mudar o visual de uma parte ou de toda casa, dar amplitude para o quarto apertado e até melhorar sua saúde. “Eu e meu marido decidimos que era hora de mudar o visual da sala e pensamos em pintar. Mas o profissional cobrou uma fortuna pela mudança e eu desisti. Com a ajuda de um arquiteto conhecido, comprei trilhos para mudar a iluminação de casa, decorei o sofá com almofadas temáticas e, pronto, a sala ficou linda e totalmente diferente do que era, gastando menos de 400,00”, conta Natália Camilo, empresária.

 

Por isso, o Portal Meu Bolso Feliz te ajuda traçar o caminho ideal para você mudar sua casa sem gastar muito.

 

mbf_info_noticias_reformas_v06

1 – Faça um planejamento

Muitas vezes, quando você para para pensar em uma mudança, descobre que quer fazer várias coisas: mudar a cor da casa, mexer na estrutura do quarto, comprar peças de decoração e um tapete novo. Em outros casos, a mudança é necessária porque o cano estourou ou aquela parede está mofada. Por isso, priorize as necessidades e defina exatamente o que vai fazer, ou o valor da sua reforma vai sair do seu controle. Para isso:

 

–  Priorize o que realmente importa e monte um roteiro ou cronograma que preveja prazos e custos. Isso inclui pesquisa de valores e qualificação de materiais para evitar retrabalhos e desperdícios.

 

–  Faça um projeto e respeite-o. Indecisões e mudanças encarecem o processo, por isso é importante tomar cuidado com as novas ideias que aparecem no meio do processo de reforma.

 

–  Liste, primeiro, aquilo que precisa fazer como, por exemplo, trocar o piso que está solto, e, depois, o que deseja. Isso é importante para que você possa priorizar os itens mais necessários.

 

–  O planejamento é importante também para que a economia dos recursos para pagar é reforma seja feita com antecedência quando possível. Pagando à vista você pode conseguir bons descontos, tanto no material de construção quanto na mão de obra.

 

–  Sabendo exatamente o que você quer fazer você pode decidir a melhor época do ano para isso. O período chuvoso pode atrasar a sua obra, gerar danos e até encarecer o valor total. Também vale a pena programar a compra de materiais de construção e móveis para um período específico do ano em que são realizadas promoções.

 

–  Com planejamento, há tempo de conversar com amigos e conhecidos que já passaram por alguma reforma. As indicações de profissionais podem ser valiosas para que o serviço seja feito com qualidade para que não haja gastos inesperados no futuro.

 

2 – Veja dicas práticas de quem entende

Arquitetos e decoradores podem ter sacadas espertas e muito baratas na hora de dar outra cara ao ambiente ou reformar um cômodo. Veja algumas delas:

 

…Para mudar a cara do ambiente sem gastar muito

–  Saiba onde investir. Um dos maiores segredos para mudar a cara de um ambiente é a pintura. Com o uso da cor certa é possível aumentar espaços, deixar o local mais aconchegantes e até mesmo mais alegre, sem contar que renova a energia da casa. Para os mais habilidosos é possível até fazer sozinho”, aconselha Rodrigo Rufino, arquiteto de São Paulo. E lembre-se: “móveis claros e baixos dão amplitude”, completa Isabela Fraia, também arquiteta.

 

 Invista em plantas. Baratas e acolhedoras, as plantas, além de mudar o visual do ambiente, ainda nos traz um conforto. “Além disso, as plantas filtram o ar que respiramos e diminuem a incidência de gases tóxicos presentes em ambientes fechados. Algumas boas opções para se ter em casa: a Jibóia, o Lírio-da-paz e Sambambaias no geral”, aconselha Eduardo Chagas, arquiteto do Stúdio de Arquitetura e Paisagismo Urbano.

 

 Recicle. Móveis antigos podem mudar de cor ou seu armário pode ganhar outras prateleiras. Trocar a pintura de uma mesa, o vidro de outra ou o tecido de um sofá também faz o móvel parecer outro e a sua casa renovada e, claro, fica bem mais barato do que comprar novos objetos.

 

 Seja original. “Pela internet mesmo eu comprei almofadas customizadas. Você escolhe a estampa e manda fazer. Baratas e lindas, deixaram minha sala com a minha cara porque todas tem tema de filme”, conta Manu Marcondes, jornalista. Outra boa opção da internet é que possível escolher uma gravura, imprimir em uma gráfica e colocar a moldura da sua escolha. “Isso deixa a casa personalizada, sem gastar uma fábula comprando quadros em lojas especializadas”, completa Rodrigo.

 

…Para reformar aquilo que realmente precisa

–  Se a reforma for grande e estrutural, contrate um especialista. Ele poderá te orientar, organizar as prioridades e esse investimento poderá se reverter em economia de tempo e dinheiro. Além disso, em muitos casos a lei exige a assinatura de um especialista com registro no CREA.

 

–  Com a lista de materiais em mãos, tente comprar tudo ou quase tudo na mesma loja. Grandes compras costumam ser um bom motivo para conseguir descontos. A compra só deve ser fracionada quando houver uma diferença significativa de preço em um determinado produto.

 

–  Se o problema da reforma incluir a iluminação, faça escolhas que evitam mexer na estrutura da casa que podem encarecer o projeto.

 

–  Lembre-se que a troca de piso faz toda a diferença em uma reforma maior. Hoje em dia o mercado oferece uma infinidade de materiais, madeira, porcelanato, ladrilho hidráulico, cimento queimado, etc. Com a troca de piso você pode separar ambiente, deixar mais quente ou mais frio, brincar com cores e, claro, gastar menos, dependendo do piso escolhido.

 

3 – Faça um planejamento financeiro

Reformar sua casa exige planejamento financeiro. Na maioria dos casos o ideal é ter o valor total já na sua reserva financeira. “Se não der, tente iniciar a obra com, pelo menos, metade do orçamento já aplicado”, aconselha Marcela Kawauti, economista do SPC Brasil.

 

–  Muitas vezes a reforma surge de maneira imprevista. É um cano que estourou ou uma nova infiltração que não podem esperar. Se você já tem um dinheirinho guardado para imprevistos, vale usar este recurso para a reforma e colher os benefícios da negociação para pagamento à vista. Mas se não há um recurso financeiro ao qual se possa recorrer, o financiamento pode ser uma boa opção. Mas cuidado! Nada de recorrer ao cartão de crédito ou ao cheque especial que têm taxas de juros caríssimas. Há financiamentos para reformas feitos pelo Sistema Financeiro da Habitação que tem taxas de juros abaixo do mercado e são os mais indicados nestas situações.

 

–  Na hora de descobrir quanto vai gastar e quanto tempo precisa guardar dinheiro, utilize os simuladores do Portal Meu Bolso Feliz. O Simulador de Sonhos vai te ajudar a estipular em quanto tempo fará tudo. Mas, se ela for de urgência, o Diagnóstico Financeiro pode te ajudar a economizar em algo de suas despesas mensais enquanto investe na reforma.

 

–  Além de pesquisar ofertas, buscar a melhor forma de pagamento é essencial. “Parcelar é interessante, mas pagar juros não”, conta Vignoli.

 

–  Pechinche e pesquise. “Tenha paciência. Na hora de comprar esse tipo de material, vale conversar, buscar o melhor preço e buscar marcas boas, mas não tão conhecidas. Feirões também são uma boa opção”, completa Vignoli.

 

–  Não jogue nada fora. Casas de construção costumam trocar o que não foi usado.

 

Saiba mais:

Reforma do imóvel

Descubra a melhor maneira de pechinchar

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

autonomoFotoNoticia
7 dicas para um profissional autônomo aumentar a renda
Veja como aumentar sua renda em qualquer época!   [...]
financiamento_imagemNoticia
Financiamentos: como assumir esse compromisso?
Financiamento é coisa séria e precisa ser planejado com cuidado. Veja aqui como fazer de maneira tranquila e  [...]
mbf_banner_noticias_06
Série Construindo Sonhos – Capítulo 1
O jeito fácil de economizar para realizar seus desejos Sim, você pode subir ao altar ou ter um filho sem com  [...]