73337333

19 abril 2016

 

Pacotes mais baratos, planos irresistíveis. Será que todas essas ofertas são mesmo interessantes e fazem bem para o bolso?

Todos os dias somos expostos a diversas situações de compra que nos induzem a gastar mais do que planejávamos. Pense rapidamente nas ofertas da praça de alimentação onde você almoça: você compra o sanduíche por R$10 e o refrigerante por R$6,00, mas, se levar a batata, o trio sairá por apenas R$18, ou seja, dois reais mais caro do que sua primeira opção. Pois é, essa é a lógica dos combos promocionais: você compra algo e ganha ou contrata outros produtos que vem “de brinde” ou a preços mais em conta.  Segundo pesquisa realizada pelo SPC Brasil, 58 por cento dos brasileiros cedem à impulsividade diante de uma promoção de fast food, mesmo que a intenção inicial fosse comprar apenas um sanduíche e não os demais itens do combo ofertado e, para quase 90 por cento dessas pessoas, a sensação de estar fazendo um bom negócio que fala mais alto na hora da decisão.

Quer outro exemplo simples? Você contrata sua TV a cabo e, junto, acaba levando a telefonia, a internet e ainda ganha velocidade dobrada.  “Mas será que você precisa mesmo de tudo isso? O correto, financeiramente falando, é sempre analisar se você está fazendo negócio só pelo desconto promocional ou se realmente é útil ou relevante para você”, alerta José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz.

Mas, então, os combos nunca valem a pena e são verdadeiras armadilhas? Também não precisa ser tão radical. “Os combos bacanas são aqueles que são de fácil compreensão para o consumidor, simples e fáceis de análise onde a vantagem é evidente, como nas promoções pegue 1, leve 2, onde é possível avaliar o custo-benefício, enxergando assim a real vantagem da promoção”, alerta consultor Luis Henrique Stockler, sócio-fundador da STOCKLER, consultoria em negócios. Então, para não ficar mais na dúvida e tirar proveito dos combos que realmente farão diferença para você,  fique de olho nas dicas selecionadas pelo Portal Meu Bolso Feliz!

POR QUE É PRECISO TER CUIDADO

Vamos começar pelo mais simples: sempre parta do princípio de que os combos, geralmente, são propostas comerciais induzidas que direcionam o consumidor para um consumo de interesse da empresa que está te oferecendo a oferta “irresistível”. Por isso, sempre lembre-se de que, se existe um interesse da empresa em te vender benefícios, é porque não é só você que vai se dar bem. “A oferta pode, até, ser boa, mas talvez não seja o que você quer ou, pior, o que você precisa naquele momento”, explica Luis.

Por exemplo:

Você resolve que vai contratar um plano de TV e internet. Na empresa ele sai por R$60,00 e a banda larga de 10MB fica por R$120. Mas, se você levar o combo promocional ganha o plano de telefonia por apenas R$18,00 e a internet passa a custar R$90. Parece um super negócio, certo? Ao invés de pagar R$180 pela internet e canais você vai pagar R$168 e ainda vai levar o número de telefone.

tabela-combos-promocionais

Agora pense: Como base de troca, você precisa assinar um contrato de fidelidade por 1 ano. Além disso, se você quiser cancelar um dos serviços como a telefonia, depois de perceber que não usa nunca essa “regalia” ou que a conta está saindo muito cara, não vai poder porque todos os produtos estão vinculados. “Neste cenário você perceber que o problema não é o combo em si, mas a pressão psicológica oferecida que acaba pegando o consumidor despreparado para analisar, de surpresa, no impulso e sem tempo para pensar”, explica Luis. Por fim, você não pensou nos custos extras, né?

Vignoli explica que o benefício financeiro em algumas situações como a descrita acima, em que se oferece um desconto na compra de mais de um item, pode ser ilusório, pois o consumidor termina por gastar um valor que inicialmente não estava nos planos. “Qual a vantagem do combo se você vai gastar mais no final das contas? Muitas pessoas pensam estar diante de boas oportunidades de consumo, quando, na verdade, deveriam pensar sobre a necessidade da compra”, conclui.

Então, sempre fique atento quando estiver em alguma negociação de combo. “Quem tem o tempo domina a negociação, pressiona o outro lado, estreitando sua capacidade de raciocínio e direcionando muitas informações para pouco tempo de análise. Isto causa confusão fazendo que algumas pessoas não consigam negar a oferta ou se confundindo na análise, podendo cair em uma cilada”, finaliza Luis.

QUANDO OS COMBOS VALEM A PENA

É simples. Quando você realmente precisa do produto ou serviço e vai, efetivamente, economizar. No supermercado, por exemplo, se você acha ofertas Pague 1 e leve 2, provavelmente, ela vale a pena. Claro que, mesmo nessas situações é preciso ficar atento, checando o valor do produto unitário, valor dos produtos concorrentes e a data de validade do combo. Outras opções que valem a pena: combos promocionais em dias específicos como, por exemplo, as ofertas de salão de beleza que oferecem combos em dia de menos movimento como pé, mão e hidratação pela metade do preço. Se você costuma pagar por esses serviços, vai fazer muito bem para o seu bolso escolher o dia mais barato. Se você não faz questão da oferta, mas aceita porque “vale a pena”, ela já não é tão interessante. Entendeu a lógica?

Outra alternativa boa que tem surgido em tempos de crise são os combos promocionais em restaurantes que oferecem valores mais baixos em dias da semana para refeições específicas como, por exemplo, o “executivo do dia” que traz o prato principal, o suco e a sobremesa, por um valor mais baixo. Se você come na rua diariamente essas ofertas são interessantes. “Resumindo, o segredo é não agir por impulso. Sempre avalie a oferta e, de preferência, adquira o produto ou serviço já sabendo do que se trata e não no momento da descoberta”, explica Luis.

SAIBA SE DAR BEM E ESCAPAR DAS CILADAS

Para começo de conversa, sempre tome cuidado com a complexidade da oferta. “Propostas cheias de regras, que não mentem, mas omitem informações, que não oferecem tempo para que o cliente calcule e pense em sua utilidade, essas sim costumam ter uma cilada por trás”, explica Luis. Por isso, nunca se esqueça de prestar muita atenção às letras miúdas e aparentemente intermináveis que vêm logo após à oferta que parece ser irrecusável. Além dessa dica principal, fique atento às sacadas:

1 – Na dúvida, sempre negue a promoção para evitar a ação por impulso. “Negar a oferta não quer dizer que você perdeu sua chance. Traga a negociação para seu domínio e dite regras”, explica Luis. Haja com inteligência e calma, sempre.

2 – Sempre avalie se o “combo irresistível” não vai comprometer seu orçamento. Ok, aquela terceira peça na loja de roupa que sai com 30 por cento de desconto parece um ótimo negócio, mas será que você pode gastar isso agora? A internet com velocidade dobrada sai pela metade do preço e você ainda ganha acesso livre aos 153 canais da TV paga, mas para ganhar tudo isso precisa contratar serviço de telefonia.  Mas você precisa de tanta velocidade? O telefone será usado? E será que você vai mesmo assistir todos os canais disponíveis ofertados na promoção? Vale checar, também, se o combo tem embutida uma cláusula de fidelidade.

3 – Tenha cuidado redobrado com serviços de telefonia, internet e TV. Já falamos disso acima, mas os combos que oferecem esse tipo de oferta costumam ser bem perigosos e exigem pesquisa. Na hora de contratar, pense se você realmente precisa dos três serviços oferecidos, afinal, contratar os três separadamente pode ser mais caro, mas contratar apenas um, ou mesmo dois, ainda que de operadoras diferentes, pode ser mais vantajoso.

4 – Antes de contratar um serviço específico informe-se sobre suas características e analise se todas atendem às suas necessidades. Se for o caso, liberte-se do combo e personalize-os de acordo com o seu perfil.

5 – Faça uma busca no Procon e veja se as reclamações referentes a essa oferta não são recorrentes.

6 – Procure combos úteis para seu tipo de vida. O que você consome mais? Do que você precisa? Onde estão seus maiores custos do dia a dia? Nas refeições fora de casa? Nos produtos de beleza? Nas compras de supermercado? Na TV a cabo? A partir dessas respostas, busque promoções e combos promocionais vantajosos. Às vezes, vale a pena mudar de supermercado se no concorrente as promoções costumam ser mais vantajosas.

Saiba mais

5 dicas para gastar menos em restaurantes e bares

Atitudes do dia a dia para evitar o desperdício e economizar

Dicas valiosas para economizar no mercado

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

mbf_banners_portal_223x86_20
Dicas de presentes de Natal
Presentear pessoas queridas neste 25 de dezembro não deve significar prejuízo ao seu orçamento. Veja nossas  [...]
compra
Táticas para driblar a tentação da compra
Descubra que ser feliz pode ir muito além do que você adquire e saiba como e quando comprar de maneira consc  [...]
mbf_banners_portal_223x86_29
Como ganhar dinheiro usando o WhatsApp
Aprenda a usar o aplicativo WhatsApp para aumentar suas vendas A velocidade de comunicação proporcionada pel  [...]