68676867

07 janeiro 2016
alimentacao-saudavel-barata-dicas
É, sim, possível ter uma alimentação saudável sem gastar muito. Com planejamento, pode-se até economizar!

Está cada vez mais comum a preferência das pessoas por comidas saudáveis. Incluir produtos orgânicos, salada e frutas na dieta e cortar o refrigerante e a farinha branca são atitudes recorrentes em diversas famílias porque esse tipo de substituição faz bem para a saúde e para o corpo. Mas será que não é muito mais caro optar por alimentos com todos esses benefícios?  Quem pensa assim está enganado. Para a produtora Catarina Martins, por exemplo, comer saudável ficou ainda mais barato.  “E quando vi o quanto estava economizando, ficou ainda mais fácil investir mais em frutas, vegetais e grãos”, conta. Há dois anos, ela decidiu deixar de comer tanto fora e procurar cozinhar sua própria comida. Para isso, pesquisou lugares para comprar grãos mais baratos e passou a frequentar a feira toda semana. Essa mudança de hábito resultou em sete quilos a menos e muitos reais economizados. “Assim como qualquer outra aquisição, ao comprar alimentos é preciso pesquisar preço e também avaliar o que de fato precisa, para não acabar com um armário cheio de supérfluos que podem estragar e , ainda, podem nem ser bons para a saúde”, diz o educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli.

 

Veja seis passos para ter uma alimentação saudável e ainda economizar!

 

dicas-comer-barato-saudavel

 

1 – Não gaste com alimentos especiais a não ser que precise

Será que você precisa mesmo de tantos produtos light? “O conceito de light em um produto comestível significa que ele tem pelo menos 25 por cento a menos de calorias do que o mesmo produto não light. Ou seja, se ingerimos muitas porções de um alimento light, ao fim do dia podemos ter somado muitas calorias a mais”, explica o nutrólogo João Curvo em seu livro “Nada muito – comer e viver com saúde e prazer”. Dessa forma, quem se alimenta de forma saudável, sem exagerar na ingestão de gordura e açúcares, não precisa gastar mais em produtos light. O mesmo vale para itens sem glúten ou lactose. A não ser que seu médico ou nutricionista aponte que você deve evitar tais substâncias, não há porque gastar mais com esses produtos.

 

2 – Tenha em mente o necessário para uma alimentação saudável

Saiba quais frutas são mais baratas em quais épocas e entenda os principais alimentos que devem fazer parte da sua mesa. Acredite, todos são opções mais baratas.

 

Frutas

Para economizar e manter uma alimentação saudável, a sugestão é consumir frutas da estação, sempre mais baratas. “No Brasil, temos, durante todo o ano, mamão, maçã, limão, laranja, banana, além de frutas regionais como pitanga, cajá e caju. No início do verão indico, com frequência, abacaxi e melancia, por serem ricas em vitaminas, minerais e antioxidantes. Possuem ainda ação diurética e repositora de minerais”, ensina o nutrólogo.

 

Legumes e vegetais

Segundo o especialista, em uma refeição do dia, deve-se comer pelo menos um destes vegetais folhosos: couve, espinafre, agrião, brócolis, couve-flor, repolho, acelga e alface. Deve-se também incluir, sempre que possível, tomate, abobrinha, berinjela, cebola, alho e todas as ervas que sirvam de tempero. Essas opções são baratas e facilmente encontradas. O tradicional arroz e feijão formam uma proteína completa e são uma combinação muito bem-vinda no dia a dia, tanto pelo valor nutritivo quanto pelo preço em conta.

 

Carnes

“A sardinha tem Ômega 3 e protege o coração. Ovo é nutritivo e tem todos os aminoácidos essenciais”, explica o nutrólogo. Uma carne mais barata que complementa muito bem uma refeição saudável é a galinha. A única questão aqui é consumi-la sem a pele e, se possível, desprezar a asa, que possui alto teor de gordura.

 

Temperos
Apure o paladar e tente diminuir o uso do sal. Para que a comida não fique sem graça, use temperos como cheiro-verde, açafrão, alho, cebola, pimentas e azeite extravirgem.

 

3 – Pesquise onde você encontra os itens mais baratos

“Mesmo um pouco fora de mão para mim, compro meus grãos quinzenalmente na zona cerealista em São Paulo. Como os preços lá são bem mais em conta, o gasto com o transporte acaba sendo compensado. Já as frutas e legumes compro na feira, preferencialmente no final, que os feirantes costumam dar um desconto”, conta Luiza. Pesquise na internet e conversando com amigos lugares na sua cidade que vendem mais barato os itens que usa bastante ao cozinhar. E, dependendo do alimento, faça um estoque, para que não precise gastar muito com transporte. Caso o local seja mais afastado ou só permita compras em grande escala, vale combinar com amigos e dividir os gastos tanto com o transporte quanto com os produtos.

 

4 – Veja como a tecnologia pode auxiliar na pesquisa dos melhores preços

Aplicativos como Boa Lista, Meu Carrinho e Facilista permitem aos usuários acompanhar de perto as melhores ofertas dos supermercados. O serviço oferece ferramentas que facilitam na hora de montar uma lista de compras, comparar preços e avaliar os produtos dos supermercados.

 

5 – Faça sua própria horta e economize!

Veja dicas da paisagista Leticia Momesso para montar a sua própria horta em casa, economizando na compra de temperos e ainda tendo ao seu dispor alimentos orgânicos.

• Para sua horta, será preciso: um canteiro ou jardineira; terra; adubo; mudas ou sementes do que desejar plantar

• Use terra de origem vegetal, pouco compactada, adubada com húmus de minhoca e sem fertilizante químico, já que você comerá as ervas;

• Plante em canteiros que encontra facilmente em lojas de jardinagem (onde também se vendem as sementes) ou de material de construção. Ou ainda plante em jardineiras ou vasos. O ideal é ter altura de, no mínimo, 20 cm;

• Para plantar, deposite a semente em cova rasa, de cerca de 1 cm, feita numa terra fina e peneirada. Cubra a terra com cascalho ou pedrisco, para evitar o ressecamento e aparecimento de ervas daninhas;

• As ervas podem ser plantadas durante todo o ano. Já para hortaliças, prefira o outono.

• A colheita acontece após cerca de três meses se for plantada a partir de semente. Se for muda, o processo leva cerca de um mês.

• Você pode plantar na sua horta: cavalinha, tomilho, alecrim, erva-doce, cebolinha, coentro, pimenta, orégano, salsinha, etc.

 

6 – Aprenda a fazer receitas fáceis, saudáveis, baratas e deliciosas (sim, isso é possível!)

Depois de seguir todos os passos acima chega a hora de enfrentar mais um desafio: ter boas ideias do que cozinhar usando produtos saudáveis e baratos. Mas alguns sites, blogs e até o Youtube podem te ajudar nessa tarefa:

1 – O site 100 Receitas Fáceis tem um canal apenas com receitas saudáveis

2 – O Gshow tem um canal com uma lista imensa de receitas saudáveis

3 – O blog Sonhos de Crepom tem um canal no Youtube que mostra a preparação de diversos pratos saudáveis

 

Saiba mais:

Dicas valiosas para economizar no mercado

Supermercado uma vez por mês ou toda semana?

Ações do dia a dia para evitar o desperdício e economizar

Paula Aftimus

Paula Aftimus

Jornalista com especialização na State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e especialista em mídias digitais. Passagem acadêmica pelas áreas de Serviço Social e Educação e MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV

Veja também

mbf_banners_portal_223x86_18
Você vive dentro do seu padrão de vida?
Saiba perceber se está gastando mais dinheiro do que você ganha e veja como mudar esse comportamento Seja si  [...]
mbf_banners_portal_223x86_19
Dicas para evitar problemas com o dinheiro em casa
17% dos casais têm brigas freqüentes quando o assunto é dinheiro Muitos casamentos podem acabar em briga, q  [...]
mbf_banners_portal_223x86_04
Saia do sufoco e deixe suas finanças equilibradas
Confira dicas práticas que podem te ajudar a manter as contas em dia e ainda poupar um dinheiro no fim do mê  [...]