62386238

07 julho 2015
spc-mbf-desapegar-economizar
Descubra maneiras simples de economizar organizando sua casa, sua vida e, consequentemente, seu bolso

Admita: você consome apenas o que precisa? Comprar roupas, objetos de decoração, eletrônicos, fazer viagens, conhecer lugares da moda, dar presentes (para os outros e para si mesmo)… quem não tem um ou tudo isso em sua lista de desejos? “O consumismo, tendo ou não dinheiro para bancar tantas vontades, parece ser a regra. Quem compra apenas o que precisa, no mundo de hoje, é cada vez mais a exceção”, diz José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. E, segundo uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil, não é mesmo o consumo que traz felicidade. Para maioria dos entrevistados (85 por cento), mais tempo livre para ficar com a família e desejar ter uma saúde de ferro estão entre os motivos que deixariam as pessoas realmente mais felizes.

 

Para o especialista essa pesquisa faz sentido, mas, embora as pessoas pensem assim, muitos ainda consomem desenfreadamente: “A verdadeira felicidade não está nos bens materiais, mas em uma vida organizada e simples, que é onde conseguimos sossego para fazer o que realmente gostamos. Por isso, adquirir bens materiais traz uma injeção rápida de alegria que se dissipa logo”, avalia.

 

E a japonesa Marie Kondo, autora do livro “A Mágica da Arrumação” é uma das 100 pessoas mais influentes do mundo segundo a revista americana Time, compartilha da ideia de buscar uma vida menos complicada, mais simples e, consequentemente, mais barata. E o melhor é que, segundo a escritora, tudo começa na arrumação da casa. A partir daí, economizar fica bem mais fácil.

 

É isso mesmo. Buscando um método de organização minimalista mudamos nossa maneira de pensar e, consequentemente, de consumir, já que refletimos melhor sobre o que de fato vale a pena trazer para dentro de casa e para dentro da nossa vida. “Escrevi esse livro para ajudar as pessoas a perceberem que ter muitas coisas não significa estar satisfeito. Minha estratégia é baseada em ser feliz enquanto cuida bem do que é precioso para você”, explica Marie.

 

A seguir, baseado no livro, “A Mágica da Arrumação”, e naquilo que realmente traz felicidade para maioria das pessoas, o Portal Meu Bolso Feliz traçou o caminho para uma vida mais simples e tranquila:

 

1 – Defina seu estilo de vida e objetivos

De acordo com a realidade financeira de toda sua família, é importante saber como quer e pode levar sua vida. “A organização é uma ferramenta e o objetivo principal é alcançar seu estilo de vida ideal”, diz Marie Kondo. Para isso, quando for adquirir um item novo, pense se ele fará realmente a diferença. Isso também vale para as viagens que almeja fazer e para as metas que tem em mente. Será mesmo que, mais importante do que voltar a estudar, é comprar tantos objetos eletrônicos novos?

 

2 – Dê valor às pessoas

Muitas vezes, uma reunião em casa, um bate-papo com os amigos ou um jantar com seus pais é muito mais prazeroso do que sair para comer fora ou ir às compras para se sentir mais feliz. Então, que tal promover mais encontros como esses? Dessa forma pode-se economizar e ainda descobrir novos prazeres.

 

3- Arrume a casa

O desafio pode ser enorme, mas vale a pena começar e praticar o desapego. Não adie a tarefa, mas fracione-as estabelecendo uma rotina e um limite, respeitando seus prazos. Por exemplo: se você pode arrumar sua casa apenas aos fins de semana, faça isso por dois meses. Primeiro, descarte tudo que não usa mais, doando ou organizando um bazar na sequência, e depois divida tudo em categorias: roupas, livros, papéis, itens diversos (CDs, DVDs, cremes, maquiagem, suprimentos para artesanato e hobbies, produtos de limpeza, equipamentos de cozinha etc.) e recordações. Uma casa mais simples e minimalista passa uma sensação de alívio e paz.

 

4- Envolva a família que mora com você no processo de desapego

Nunca decida pelo outro o que fica e o que vai embora. “Cuide de suas coisas e chame a família para participar da arrumação, mantendo a confiança do restante da casa”, diz Marie. Assim, cada coisa terá seu lugar e seu dono. O fato de cada item ter seu espaço definido ajuda muito a diminuir os excessos e a confusão, até porque fica mais fácil visualizá-lo e guardá-lo de novo depois. “Vai ser automático retornar a peça direto para o devido lugar. É eficiente”, diz Marie. E, de quebra, toda a família entrará no clima do menos é mais.

 

5 – Envolva a família em todos os processos que são importantes para você

Na hora do sufoco é importante conversar e na hora das conquistas também. Por isso, sempre envolva sua família nas conversas, decisões que devem ser tomadas ou conquistas realizadas. Em conjunto, você verá que é muito mais fácil economizar para quitar uma dívida, conquistar um objetivo ou simplesmente se divertir.

 

6 – Livre-se do que não te faz feliz

Guarde o que efetivamente usa ou te traz lembranças muito importantes como, por exemplo, fotos. Blusas, calças e papelada que não usa mais devem sair. Quem sabe doá-las ou mesmo tentar trocá-las por itens que precisa de fato? Lembre-se de, durante esse processo, refletir sobre a quantidade de coisas que possui acumulada, sobre o quanto de fato usou tais itens e, mais ainda, sobre as coisas que ficaram, as realmente importantes.

 

7 – Guarde tudo de maneira inteligente

Ok, você jogou um monte de coisa fora, organizou um bazar e deixou a casa bem mais vazia. Agora é a hora de guardar as coisas de maneira inteligente. Segundo Marie, o ideal não é pendurar tudo, apenas os casacos pesados. O restante deve ser dobrado de forma que você sempre visualize tudo e para aproveitar mais espaço. Além disso, você pratica uma higiene mental. “Enquanto manipulo minhas roupas, sinto quanto são preciosas para mim. Aí, fico com vontade de colocá-las no lugar adequado”, diz Marie. De quebra, você ainda lembra que tem bastante coisa e não precisa comprar aquela calça que está em promoção.

 

8 – Não gaste dinheiro à toa

Antes de sair comprando qualquer coisa – roupas, objetos para organizar a casa, móveis novos – pense se realmente aquilo será útil na sua vida. É enganoso achar que seus problemas estão resolvidos colocando tudo dentro de caixas divisórias e afins ou que aquela blusa nova vai te trazer felicidade..

 

Saiba mais:

9 dicas para atualizar seu guarda-roupa gastando pouco

É possível ser feliz gastando pouco

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

mbf_banner_noticias_08-dnjui
9 dicas pra você não sabotar a própria conta bancária
Pratique o autocontrole financeiro e proteja seu dinheiro Não importa a sua situação bancária, aquele sapa  [...]
mbf_banner_noticias_14
9 dicas para comprar em outlets e não se endividar
Optar por esse tipo de compra pode ser uma boa escolha, mas exige alguns cuidados. Veja como aproveitar seus b  [...]
consumismo-infantil-mbf
Aprenda a lidar com o consumismo infantil
Para ensinar os filhos a controlar seus desejos de consumo é preciso cuidar e monitorar as próprias atitudes  [...]