88668866

08 março 2017

consumidor

Você já parou para pensar em tudo que consome diariamente? Então fique atento com as dicas  para fazer boas escolhas

Pare e faça uma lista mental de tudo que consumiu hoje. Por exemplo: de manhã você tomou um ônibus, no trabalho comprou seu café da manhã e depois saiu para almoçar. Só nesse pequeno espaço de tempo você já usou mexeu no seu bolso três vezes.

E isso é apenas o começo do dia. Agora pare e pense em tudo que você consome ao longo do ano: é muita coisa, não é? O problema está exatamente ai: consumir é um hábito tão comum que a maioria das pessoas não para e pensa antes de fazer qualquer tipo de compra. Por isso, como faltam apenas alguns dias para o Dia Mundial do Consumidor, que é comemorado no dia 15 de março, resolvemos listar 7 hábitos básicos que todo consumidor deveria adotar para garantir que a saúde financeira esteja sempre em dia. Fique de olho:

Planeje seus gastos

Desde compras simples como o almoço de todo o dia até produtos maiores como um smartphone ou uma TV: toda decisão de consumo deve ser planejada. Por exemplo: se você ganha 20 reais de ticket refeição por dia, mas come sem prestar atenção às  suas despesas, muito provavelmente, no fim do mês, sobrarão dias e faltará dinheiro. Por isso, controle o mês e, se isso for inviável, lembre-se de levar marmita quando o dinheiro acabar. “São nesses detalhes do dia a dia que o consumidor se complica. Até mesmo um gasto que já é parte da sua rotina pode atrapalhar a organização do mês”, alerta José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz.

Organize seu mês

O mês começou e você não sabe direito tudo que terá de despesas, além das essenciais como pagamento de luz, telefone etc. Comece fazendo um checklist de tudo que precisa comprar e todos os gastos que terá. E mais: continue se organizando, fazendo listas ao longo do mês: mercado, material escolar, o que realmente falta no seu guarda-roupa. As listas ajudam a priorizar o que realmente importa e deixar de lado os supérfluos. Para te ajudar a organizar o mês, você pode usar o Simulador Diagnóstico Financeiro.

Peça descontos

“A maioria das lojas trabalha com margem de negociação. Então, nunca tenha vergonha de pedir um desconto, principalmente se você for fazer o pagamento à vista”, alerta Vignoli. E mais: no fim de 2016 o Governo autorizou que os lojistas cobrem preços diferentes para um mesmo produto de acordo com a forma de pagamento (cartão de crédito, dinheiro, parcelamento etc). Por isso, sempre converse antes de fazer a compra e decida qual a melhor forma de pagamento em cada ocasião.

Questione

Seja criterioso. Na hora de comprar um produto, faça todas as perguntas que te passarem na cabeça, das mais complexas até as mais simples. “Não importa se está comprando um tênis, um celular ou um carro. Você, como consumidor, tem direito a solucionar todos seus questionamentos antes de gastar seu dinheiro”, conta Vignoli. Lembre-se que existem leis de proteção ao consumidor que estipulam prazos para desistência da compra, por exemplo. Mas não são em todos os casos. Em lojas físicas, por exemplo, esse direito não é garantido. Portanto, na hora da compra, é preciso considerar o que te chama atenção, mas também as que não trarão arrependimento. Além disso, é sempre importante checar as regras da loja onde você está comprando.

Se existe um contrato, leia muito bem

Algumas compras que você faz, normalmente as de produtos ou serviços de valores mais elevados, vem com um contrato que deve ser assinado. Nesses casos, lembre-se que papeladas existem por um motivo muito importante: garantir que seus direitos e os direitos da loja que te vendeu o produto sejam protegidos. Por isso, não adianta reivindicar algo que não está no contrato porque “não leu direito”. Então, assim que tiver qualquer contrato em mãos, seja paciente e leia. Se algo não te agradou, converse com o vendedor ou fornecedor e veja se a alteração é possível. Se preciso, consulte um advogado.

Aproveite as promoções

Você não deve sair comprando tudo que tem a palavra off ou desconto, mas promoções, muitas vezes, são bem-vindas. Se você tiver se planejado bem, por exemplo, saberá que vai precisar de uma calça social e, a partir de agora, pode ficar de olho nas promoções de troca de estação.

Conheça todos os seus direitos!

Por fim, é essencial que você saiba quais seus direitos como consumidor. O Código de Defesa do Consumidor, por exemplo, não trata apenas de compras em lojas ou sites, mas protege nossos direitos em uma variedade de assuntos do dia a dia. “Muitas vezes somos lesados e nem sabemos que podemos recorrer”, diz José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Então, clique na matéria completa e saiba como se proteger.

 

Natália Chagas

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

como-economizar-mercado-marcas-proprias
Economize na compra de produtos no mercado
Em momento de crise econômica e inflação alta, investir nas marcas próprias pode render uma boa economia!   [...]
fgts-sacar
Tudo que você precisa saber sobre o FGTS inativo
Em breve você poderá sacar seus saldos. Saiba como e entenda o que vai ganhar com isso  [...]
mbf_banner_noticias_08-987sd (1)
O casamento dos sonhos cabe no seu bolso!
Vestido, convite, festa… veja como organizar um casamento lindo, inesquecível e, melhor, barato! Vocês  [...]