76447644

22 junho 2016
estabilidadeFinanceira_imagemNoticia
Veja como conseguir a tão sonhada estabilidade financeira e livrar-se das dívidas de uma vez por todas!

Ter estabilidade financeira é mais do que ter o seu orçamento em dia. Além de ter contas que fecham no fim do mês, a estabilidade financeira também é significado de construção de patrimônio, segurança e realização de sonhos. Para algumas pessoas, a tarefa pode parecer impossível, mas você aprenderá como fazer com os ensinamentos abaixo. Confira e prepare-se para conquistar essa sonhada estabilidade.

1. Planeje o seu orçamento

Para traçar o caminho que leva a estabilidade financeira é preciso planejar o seu orçamento, o que envolve o conhecimento de forma detalhada de todas as suas entradas e saídas de dinheiro. Uma vez que você tenha a informação de todos os seus gastos, fica mais fácil se organizar para gastar de forma mais eficiente. Por exemplo, se você percebe que uma boa parte dos seus gastos é concentrada em jantares em restaurantes, é hora de repensar os seus hábitos e começar a comer mais em casa para otimizar os gastos.

Planeje todas as suas compras, pesquise preços e evite o consumo impulsivo. Se estes passos não forem seguidos, sua estabilidade financeira estará seriamente comprometida, já que eles são verdadeiros vilões das finanças.

A maioria dos profissionais possui entradas fixas de recursos, já que recebe salário. Porém, em alguns casos, é comum que estes valores variem como, por exemplo, no caso de vendedores ou funcionários que recebem comissões ou aqueles que trabalham como freelancers. Assim, entender sua renda e as possibilidades que você pode ter em relação a ela também são fundamentais para que você possa planejar o seu orçamento.

2. Envolva a família

Quando você começar a se planejar, verá que há formas melhores de gastar o seu dinheiro, e que cortes no orçamento são necessários, seja para viver dentro do seu padrão de vida, seja para direcionar o dinheiro para o pagamento de alguma dívida pendente. E para que este ajuste seja bem feito, é preciso que todos sejam envolvidos para que a mudança de atitude seja geral. E lembre-se: mesmo que você termine o mês no zero a zero, isso não é um sinal de boa situação financeira necessariamente. Nesse caso, se não há a criação de uma reserva financeira, você deverá rever seus gastos para que haja a sobra a ser destinada à constituição desta sobra.

Para cortar gastos e alinhar suas finanças é preciso, sem dúvida alguma, envolver a sua família. Reúna todos os seus familiares, inclusive as crianças, e explique de forma objetiva e simples o que você pretende para o futuro e como a participação de todos é essencial. É importante que todos estejam cientes da situação para que este ajuste também seja dividido de forma justa entre todos.

Para efetivar os ajustes, corte pequenos gastos, faça pesquisa de mercado, troque as idas ao restaurante e shopping por reuniões em casa – que além de unirem mais a sua família ainda permitirão a economia de recursos, um dos pilares básicos da estabilidade financeira.

Com todos os membros da família engajados para o sucesso financeiro, a missão de alcançar a estabilidade financeira vai ficar muito mais fácil para todo mundo.

3. Troque as dívidas mais caras

Caso você esteja com suas finanças desorganizadas e com dívidas, procure quitar as dívidas mais caras, ou seja, aquelas que cobram os juros mais elevados como cartão de crédito e cheque especial. Também priorize as dívidas que resultam em cortes de serviços básicos, como água e luz. Embora elas não tenham juros muito elevados, elas geram inconvenientes se os serviços forem cortados, além de prejuízos e transtornos enormes.

Inicialmente, tente sempre mantê-las com os pagamentos em dia, sempre revisando seus gastos para verificar onde você poderá cortar para conseguir pagá-las. Se esses sacrifícios não forem suficientes para o pagamento das obrigações, vá até seu credor e busque uma boa negociação tanto para você quanto para ele. Em último caso, se nada disso tiver funcionado, pegue um outro empréstimo com taxas de juros mais baixas, seja consignado ou pessoal, com o objetivo de quitar todas as suas dívidas e dar o primeiro passo em busca da estabilidade financeira. Fique atento, é preciso utilizar o dinheiro somente para acabar com as dívidas e não para novas compras.

Uma boa dica para isso é utilizar um simulador financeiro para conferir como anda a sua situação financeira. Para isso, basta clicar aqui e inserir os dados relativos à sua realidade financeira.

4. Estabeleça metas possíveis

O estabelecimento de metas possíveis é essencial dentro do planejamento financeiro, já que muitos acabam definindo metas inatingíveis, o que pode levar ao insucesso de sua estabilidade financeira. Seguindo o passo 1 você aprendeu a importância de se planejar, ou seja, já sabe como olhar para o seu orçamento e entender de que forma você pode melhorar os seus gastos. Neste momento é importante também que você encontre uma forma de encaixar a construção de uma reserva financeira.

Isso pode ser feito com o dinheiro que sobra após os gastos fixos ou você pode abrir mão de algum gasto para redirecioná-lo à sua poupança. Por exemplo, se você tem um pacote de TV a cabo e não assiste todos os canais disponíveis, que tal trocar por um pacote mais barato? Destine mensalmente um pequeno percentual de sua renda para uma aplicação financeira para que você possa adquirir uma casa, por exemplo, e se livrar do aluguel.

Mesmo que os valores sejam considerados baixos, mantenha o foco na criação e na manutenção de uma reserva financeira, pois no longo prazo esta disciplina fará com que o seu montante alcance valores significativos.

No momento em que estiver fazendo o planejamento do seu orçamento, você pode estabelecer uma meta, por exemplo, um percentual do seu salário bruto, que deverá ser separado já no momento do recebimento para evitar tentações de gastá-lo. Considere este valor como uma despesa mensal e não conte com ele para o pagamento de contas, assim fica mais fácil manter a meta mensal de aplicações.

5. Aplique o seu dinheiro com sabedoria

Uma vez que você tenha se organizado e tenha iniciado a construção de uma reserva financeira, é sempre importante investir o seu dinheiro corretamente para que ele esteja guardado com segurança e para que você possa engordar ainda mais a sua reserva com o ganho dos juros das aplicações.

Para muita gente, quando falamos em guardar dinheiro, a caderneta de poupança é a primeira que vem à mente. Mas apesar de muito segura, já não é uma alternativa interessante, uma vez que rende menos que  a inflação. Assim, os investimentos feitos nesta modalidade têm ganhos nominais, mas acabam perdendo em valor real. Uma alternativa mais indicada são os fundos de renda fixa, que têm baixo risco, podem ser uma opção interessante. Neste caso você precisa ficar de olho nas taxas de administração cobradas por seu banco, que não devem ser maiores que 1,5%. Além disso o imposto de renda regressivo torna essa aplicação mais interessante se você deixar o seu dinheiro aplicado por mais tempo.

Outra possibilidade é o investimento em CDB, que também possui baixo risco. Este tipo de aplicação é feita em bancos e possui rentabilidade que pode variar de acordo com o tamanho da instituição e com o valor que você pretende aplicar. Quanto maior o valor que você tem para investir e quanto menor a instituição financeira, maior a rentabilidade oferecida. Você pode ainda,  investir nos títulos do Tesouro Direto. As aplicações podem começar em R$ 30,00 e tem rendimentos que podem superar os fundos de renda fixa e os CDBs.

Para conseguir a tão sonhada estabilidade financeira é preciso planejamento e envolvimento da sua família. Além disso, é preciso começar a reservar uma parte de sua renda para aplicar, o que deve ser feito de maneira inteligente e, se possível, diversificada.

E aí, quer saber mais como controlar o seu orçamento e investir em seus sonhos? Clique aqui e saiba como otimizar o seu orçamento doméstico.

Veja também

crianca-brincando-mbf
Divirta-se com seus filhos sem afetar o bolso
Brinquedos e atividades de lazer fazem muito bem para nossas crianças. Mas será que não gastamos mais do qu  [...]
fotoNoticiaAposentadoria
5 dicas para a planejar a aposentadoria
Para garantir um padrão de vida estável no futuro, é preciso agir com antecedência e organização. Veja c  [...]
meubolsofeliz2
O que fazer antes de matricular seu filho na escola
Trace a melhor estratégia – educacional e financeira – na hora de escolher o colégio do seu filh  [...]