Por que estou no vermelho?

Fiquei no vermelho! Como pagar dívidas?

Todo mundo sabe o que significa isso, mas poucos param para pensar, de fato, nas causas desse descontrole.

Você está no vermelho quando as contas para pagar estão mais altas do que o dinheiro que você tem disponível. O lado ruim da situação vem do descontrole de suas contas. Mas essa situação pode ser passageira, se você souber sair dela.

 

Gastos supérfluos

Como Pagar Dívidas e Economizar

A primeira coisa a se pensar é: será que eu gastei “um dinheiro que não podia” com coisas que não são tão essenciais ou importantes para minha vida? Será que eu abusei dos chamados “gastos supérfluos”? Até que ponto eles são necessários para a minha sobrevivência?

Temos de pensar sempre sobre isso. Fique atento e identifique o que coloca em risco sua saúde financeira. Podem ser as saídas de fim de semana a bares e restaurantes em excesso, a compra exagerada de roupas e sapatos, salão de beleza, cosméticos, prestações maiores que consegue pagar ou até mesmo as compras no supermercado.

É importante que você saiba qual é o verdadeiro valor que as coisas que deseja comprar tem para sua vida. Não gaste tudo o que ganha em pequenas coisas que trarão um prazer imediato mas que te deixarão endividado com parcelamentos, empréstimos, cheques especiais e faturas de cartão.

Reflita sobre as verdadeiras razões que te fazem consumir e evite atitudes de compras impulsivas que te coloquem no vermelho. Elas queimam seus recursos que poderiam ser investidos em coisas realmente de valor como a prestação de uma casa, um carro ou a escola de seu filho.

DICAS

1. Coloque no papel seus ganhos e despesas. Este é o ponto de partida para você conhecer sua situação financeira real. Com base nisso, é possível equilibrar suas contas e entrar no azul.

2. Seja moderado com o gasto supérfluo, escolha gastar com aquilo que é importante para você, e escolha preços melhores ou produtos similares. Pesquise! Mas, se possível, abra mão dos gastos supérfluos até organizar suas contas.

3. Evite usar cheque-especial e cartão de crédito. Procure pagar suas contas à vista com o dinheiro que tem. Controle os apelos e impulsos de consumo.

Tire suas dúvidas sobre este assunto

Converse com o especialista Converse com o especialista
  • Facebook
  • Google Plus
  • Youtube