Presentes e mais presentes

Muitas vezes, os pais se sentem culpados por ficarem muito tempo longe dos filhos, mesmo que estejam trabalhando. E passam a dar tudo o que eles querem. Isso é muito perigoso, porque estimula a criança a achar que pode obter tudo o que deseja a qualquer momento. Para ajudar seu filho e dar a ele uma boa educação financeira, não compre tudo o que ele quer, mesmo que você esteja com dinheiro. Essa atitude pode dar a seu filho a sensação de que é sempre fácil conseguir as coisas. Ele não vai se esforçar e não vai aprender a usar o dinheiro de maneira saudável.

Por que e quando dar presentes

presentes-e-mais-presentes-01

Para a criança, ganhar presentes é sempre uma coisa muito boa. Mas você deve ter cuidado para não exagerar – se comprar tudo o que vê para seu filho, isso não terá um bom resultado. O excesso de presentes – sem um motivo específico – pode acarretar prejuízos para a educação da criança. Ela pode achar que sempre vai ter tudo o que quer, sem esforço, pois todas as suas vontades são satisfeitas prontamente! O melhor a fazer é esperar as datas importantes (como o aniversário), que terão um significado positivo, para presentear seu filho.

Ele aprenderá algumas lições importantes: que o dinheiro não é algo fácil, que os adultos precisam se planejar e se organizar para comprar os produtos, que é preciso esperar para obter alguma coisa, que é bom desejar muito um presente, esperar por ele e ganhá-lo na hora certa!

Não substitua sua presença por presentes

presentes-e-mais-presentes-03

Você já deu uma olhada no quarto do seu filho e achou que ele tem brinquedos demais? Se a resposta for ”sim”, é hora de mudar um pouco essa realidade. Afinal, a criança, para ser feliz, não precisa ter milhares de brinquedos. Ela precisa de atenção, carinho e acolhimento. É claro que os brinquedos são importantes, mas, se eles começam a ficar empilhados, é sinal de que não estão sendo mais necessários.

Convide seu filho para se sentarem juntos e ler uma historinha, montar um quebra-cabeças, assistir ao desenho favorito dele ou fazer alguma outra atividade prazerosa para vocês, ao invés de trazer presentes. Tenha certeza de que o brilho no olhar vai ser muito mais intenso do que se ele tivesse ganhado mais alguma coisa.  Além de tudo, o hábito de dar presentes a toda hora, sem motivo nenhum, pode levar seu filho a se tornar muito consumista. Veja o que diz o educador Içami Tiba no livro “Pais e educadores de alta performance”:

“Elas não consomem sozinhas, faz parte do ser humano querer tudo o que vê – isso desde criança –, assim como faz parte da vida pedir. Pedir não custa nada. A criança pede o que quiser porque lhe é natural pedir. O custo é repassado para os pais, que assumem o ônus desses pedidos sem educá-la corretamente. Portanto, são os pais que ajudam os filhos a se educarem sobre o consumismo, separando os desejos das necessidades”.

Nos aniversários, tenha cuidado

As festinhas de colegas e de familiares acabam levando muitas famílias a fazerem gastos não previstos. Para as festas realizadas na escola, a melhor tática é conversar com os coordenadores e procurar saber qual é a orientação e o que deve ser levado, pois muitas escolas adotam comemorações alternativas (em que as crianças fazem o presente, por exemplo), temendo os exageros dos familiares.

presentes-e-mais-presentes-03

Mas, se na escola em que seu filho estuda, o comum é levar presente, use o bom senso. Converse com ele e defina o que vocês vão comprar, evitando coisas muito caras ou ostensivas.

Para as festas ou aniversários dos colegas fora da escola, vale o mesmo bom senso. Dê um presente que se encaixe no orçamento da família. É possível dar coisas legais sem exageros. Além disso, lembre-se também de que nem sempre um presente caro é aquele de que a criança mais gosta. Os educadores reforçam que os pais precisam manter a coerência, o bom senso e não ceder aos caprichos dos filhos ou aos apelos do consumo exagerado.

Outra questão que deve ser enfrentada com serenidade: se, naquele momento da festa, você não está em condições de arcar com a compra de um presente, isso deve ser conversado com a criança. Explique ao seu filho, do modo mais claro e aberto possível. É importante você ter tranquilidade para expor a situação, sem constrangimentos. Sugira a compra de uma lembrancinha, algo mais barato. Aproveite para reforçar os valores que realmente importam, como amizade e convivência com a família, dizendo ao seu filho que o amigo vai gostar da presença dele. E não se sinta intimidado pela “obrigação” de dar um presente caro.

Dica

Uma boa opção se você está com pouco dinheiro é comprar lembrancinhas, que cabem no orçamento de todos. Os jogos (há modelos para vários gostos e todos os bolsos) são uma boa pedida e os livros também.

Fique por dentro: em algumas festas de crianças está começando um hábito já comum nos EUA – a reciclagem de brinquedos (re-gift, no termo original em inglês). Junto com o convite, há a especificação de que não é preciso levar um brinquedo novo, e sim um usado. É uma sugestão que você pode levar para as festas em família – os aniversários, por exemplo. Outra perspectiva é sugerir o amigo secreto para as festas de Natal, em lugar do excesso de presentes dessas ocasiões.

Conteúdos relacionados às crianças:

Tire suas dúvidas sobre este assunto

Converse com o especialista Converse com o especialista
  • Facebook
  • Google Plus
  • Youtube