90239023

24 maio 2017

Conheça os perigos deste tipo de empréstimo e veja alternativas para quitar suas dívidas sem entrar em ciladas

De repente você se vê frente a não uma, mas diversas dívidas. Todas com juros, todas aumentando mês a mês. Essa bola de neve parece não ter solução a não ser tomar um novo empréstimo para arcar com tal montante. O problema? Por estar com o nome sujo, você não consegue crédito em outro banco. Neste cenário, a possibilidade de recorrer a uma financeira parece ser a saída. O problema é que, na maioria dos casos, essas empresas cobram juros altíssimos. “Não existem milagres no mercado. Se há uma dívida no seu nome e ela está registrada em algum serviço de proteção ao crédito, a empresa que empresta dinheiro certamente sabe disso. E se ela aceita te emprestar dinheiro mesmo neste cenário, certamente irá cobrar mais caro por isso. Não há facilidades milagrosas”, diz José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz.

Segundo pesquisa realizada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) 15% dos brasileiros atualmente inadimplentes ou que estiveram nessa situação há no máximo 12 meses fizeram empréstimo com financeiras que fornecem crédito a negativados para sair desta situação, número que aumenta entre quem possui 55 anos ou mais (23%). De acordo com o levantamento, 30% desses escolheram a modalidade por não conseguirem crédito em banco e 25% por ser a forma encontrada para quitar as dívidas. O problema? 75% dos que optaram por este tipo de crédito não resolveram sua situação financeira. “As taxas de juros podem agravar ainda mais o problema. Em alguns casos, elas chegam a ser maiores até mesmo do que aquelas cobradas pelo atraso no pagamento de outras modalidades de empréstimo como o cartão de crédito e o cheque especial”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti. Veja aqui como conseguir limpar o seu nome sem precisar recorrer aos empréstimos para negativados.

Saiba o quanto deve e para quem está devendo:

Para livrar-se das dívidas, a primeira providência é conhecê-las muito bem. Veja como:

  1. Se você recebeu uma notificação, verifique qual foi o bureau de crédito que que te mandou o comunicado. Se você não sabe qual a empresa que te negativou, você pode obter essas informações entrando em contato com o órgão de proteção ao crédito no qual foi negativado (tenha em mãos seu CPF e carteira de identidade). No caso do SPC Brasil, você acessa essa informação na loja do virtual do SPC Brasil.
  2. Com isso, você conseguirá um demonstrativo de todas as dívidas registradas e deverá procurar a empresa para fazer as devidas negociações.
  3. Solicite sempre um documento por escrito com os valores dos débitos e dos juros.

Descubra o valor que pode pagar por mês:

Saber exatamente o quanto possui para negociar é fundamental ao discutir a sua dívida com o credor. Nosso simulador Diagnóstico Financeiro auxilia você na tarefa de descobrir o quanto gasta por mês, o quanto sobra e os valores que podem ser redirecionados para o pagamento de dívidas. Dessa forma, você planeja o pagamento de todas as suas contas e descobre o valor e o número de parcelas que pode pagar. Isso facilita bastante no momento de fechar uma proposta para negociação. Lembre-se que este valor deve corresponder a sua realidade. Não adianta prometer pagar R$500 por mês se só consegue juntar R$300. O objetivo desse levantamento é conseguir renegociar sua dívida, para chegar a um valor e número de parcelas que permita que você de fato elimine esse peso da sua vida e limpe seu nome. Assim, é importante emprenhar-se para mostrar ao credor que de fato quer pagar o que deve!

Mesmo economizando, a conta não fecha. E agora?

Quem está endividado precisa conseguir separar uma quantia por mês para pagar as dívidas, não tem jeito. Lembre-se que a obtenção de crédito – consignado ou não – por pessoas que estão com o nome sujo não é fácil e pode ser que você não consiga o empréstimo. Assim, é fundamental que você e toda a família de fato apertem o cinto e economizem o máximo que puderem! Há algum bico que possa arrumar para ganhar uma grana extra? Possui bens que possam ser vendidos, como carro ou eletrodoméstico, para juntar um dinheiro a mais? Caso possua uma previdência privada ou poupança esta é a hora de retirar esse dinheiro! Em resumo: é preciso juntar o máximo que puder porque, quanto mais tiver para mostrar, mais facilmente conseguirá um bom negócio durante a renegociação da dívida.

Economize para pagar em dia

Imagine uma pessoa que engordou 20 quilos ao longo dos anos e agora quer perder esse peso. Ela não conseguirá emagrecer 20 quilos em um mês, certo? Com as finanças é parecido. Você foi adquirindo dívidas ao longo do tempo e agora, para quitá-las, deve se esforçar mês a mês até ver o valor devido desaparecer. Não será de um dia para o outro e, sim, sacrifícios serão necessários. Mas vale lembrar que eles são temporários e que, ao final, pode acreditar: você recuperará seu nome! “Depois desse processo de reeducação financeira, não raro a pessoa segue mantendo sua vida sem dívidas, pois aprendeu na raça a importância de viver de acordo com sua renda, criar uma reserva financeira e gastar de forma inteligente”, diz Vignoli.

Será que é golpe?

Já diz o ditado: “quando a esmola é demais, o santo desconfia”. Para não cair em golpe ao contratar empresas para limpar o seu nome, preste atenção:

  • A negociação da diminuição dos juros cobrados depende do credor aceitar ou não a proposta. Assim, caso a empresa apresente uma proposta exagerada ou dê garantia de que conseguirá a redução, desconfie.
  • É impossível limpar seu nome sem pagar a dívida, ou seja, caso seja este o acordo, o processo deve ser fraudulento.
  • Quando você tem certeza de que a dívida é injusta (por exemplo, se você foi vítima de uma fraude que sujou seu nome), entre em contato com seu credor. Depois da conversa, formalize a situação por e-mail, deixando claro que a dívida é injusta e peça que ele limpe seu nome imediatamente. “Os Tribunais têm falado em ‘prazo razoável’ para que o credor regularize a situação, mas o ideal é que a exclusão seja providenciada imediatamente, já que causa danos diária e continuamente ao nome do negativado”, explica Diogo Rossetti Cleto, advogado do escritório Rossetti Cleto Advogados, de São Paulo. Caso isso não aconteça, não conte com terceiros para resolver a questão e sim procure um advogado de sua confiança.

 

Paula Aftimus

Jornalista com especialização pela State University of New York, editora de publicações e portais do Grupo Abril e do Grupo LANCE!, especialista em mídias digitais e marketing de conteúdo. MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Projetos pela FGV.

Veja também

spc-compras-online
Como fazer boas compras online
Tudo que você precisa saber para fazer compras online de maneira segura e satisfatória As aquisições atrav  [...]
mbf_banner_noticias_18-x30ab
Realize o sonho da casa própria
Dicas inteligentes para comprar seu imóvel sem dor de cabeça Entre todos os sonhos de consumo da maioria das  [...]
mbf-ideias-para-ganhar-grana-extra
10 trabalhos para ganhar uma grana extra
Veja ideias para aumentar sua renda, ganhar uma grana extra neste momento de crise e, quem sabe, ainda descobr  [...]