É uma taxa que as instituições que fornecem o crédito cobram para montar, analisar e aprovar o cadastro do consumidor. Trata-se claramente de um repasse do custo da confecção do cadastro.  A controvérsia em torno da sua legitimidade e legalidade é enorme, e a própria Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta para o fato de as instituições financeiras estarem desrespeitando uma regulamentação que entrou em vigor em 2008 e não prevê a cobrança da TAC. A Febraban orienta os clientes a reclamar na própria agência. A taxa é considerada abusiva por ser uma despesa de obrigação do fornecedor do serviço.