São as duas faces da mesma moeda, ou seja, do investimento. O retorno, em finanças, refere-se à relação entre o dinheiro ganho ou perdido e o montante de dinheiro investido. Usam-se também os termos “taxa de retorno” ou “taxa de lucro” para referir-se a essa relação. O risco, por sua vez, é retratado pela volatilidade (oscilação no preço) de um ativo. Uma regra geral e consensual é que risco e retorno guardam uma relação inversa entre si, ou seja, quanto maior o retorno oferecido por um investimento, maior é, provavelmente, o risco envolvido. O grande dilema com o qual se confrontam os investidores é o de saber dosar a relação ente retorno e risco ao procurar por um investimento.