É a parcela da renda de pessoas ou de famílias que não é gasta, sendo guardada (poupada) para ser usada num momento futuro. Para que a pessoa poupe, é necessário que ela gaste menos do que recebeu em um dado período (mês, ano, etc.). O que é poupado pode ser aplicado em uma instituição financeira e renderá juros. No país, uma das aplicações mais conhecidas é a da caderneta de poupança. Há outras formas de aplicação financeira, sendo muito utilizados os fundos de investimento, certificados bancários e compra de ações de empresas.