São títulos nominativos (aqueles que estão em nome de uma pessoa), negociáveis e representam uma fração do capital de uma empresa. Assim, ao comprar ações, a pessoa passa a ter “partes” de uma empresa e se torna sócio minoritário. Pode participar dos lucros, que se refletem nos dividendos pagos e na valorização do preço da ação, mas passa a correr os riscos de prejuízos como qualquer empresário.