41754175

15 julho 2014

mbf_banner_noticias_25-dtcsi

“Todo mundo tem e só eu que não vou ter”… “Se você me der, eu prometo que faço isso”… “Meus amigos vão rir de mim se eu for o único que não tiver”… É difícil encontrar pais ou mães que não tenham cedido a pressões dos filhos como as listadas acima. E foi justamente o que constatou uma pesquisa do Meu Bolso Feliz: 52% das pessoas ouvidas afirmaram já ter comprado produtos para os filhos, mesmo sabendo que essa atitude iria comprometer o orçamento da própria família.

Aprenda com nossos especialistas como ensinar os pais a driblarem a chantagem emocional, educar o filho e tentar prepará-lo para o consumo na vida adulta:  

1) Aprenda a dizer não, mas contextualize e explique o motivo da decisão, de modo que a criança se envolva com as finanças de casa e se convença da impossibilidade de realização daquele pedido.

2) Ao saber da importância educacional de dizer “não” e da forma como se está preparando o filho para as frustrações futuras, os pais automaticamente declaram a disposição de mudar uma conduta evitar cair na armadilha da culpa ou da pena, sentimentos comuns nas relações. Resista à tentação de presentear os filhos por culpa.

3) Toda conversa deve ser conduzida com respeito e carinho, mas não subestime a capacidade da criança. Com uma boa linguagem, elas são capazes de entender os mais diferentes tipos de problemas. Lembre-se que nesse processo você estará ensinando a lidar com uma coisa natural da vida: frustrações.

4) As crianças são dotadas desejos assim como os adultos, mas é importante que tenham claramente na cabeça a diferença entre querer e precisar.

5) Entenda o porquê de tanto desejo sobre determinado presente/objeto e converse com a criança. Muitas vezes o problema que a criança está enfrentando não tem nada a ver com o mundo material e sim emocional. Dessa forma, os pais podem se surpreender e identificar um problema de auto-estima e de insegurança do filho.

6) Converse com as crianças sobre as datas significativas para presentes especiais como Natal e aniversário. Evite os presentes fora de hora. É importante que os pais ensinem os filhos a suportar esperas.

7) Ao ir as compras, faça uma lista e mostre para criança como que os gastos da família são planejados. Se possível, também inclua a criança nessa lista, mostrando que ela tem espaço, mas que tudo deve ser feito com controle e planejamento.

8) Não use a mesada como um mecanismo de moeda de troca, como chantagem ou como um instrumento para acirrar ainda mais o controle dos pais pelos filhos. A mesada é um instrumento que serve para ajudar o filho a planejar e controlar os próprios gastos e não uma moeda de troca para se obter boas notas ou bom comportamento. Para saber mais sobre a pesquisa clique aqui

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

curriculo
Como melhorar seu currículo sem gastar
Veja uma lista de cursos gratuitos de aperfeiçoamento e profissionalizantes e também dicas de como montar um  [...]
mbf_banner_noticias_06-1
Você é um comprador impulsivo?
Suas compras são feitas de maneira consciente? Compra mais do que deve quando está triste ou muito feliz? Fa  [...]
aposentadoria-economizar
Como e por que economizar para a aposentadoria
Longevidade da população aumentou. Você está preparado para viver mais tempo? Veja como garantir uma apose  [...]