Desperdício de água

Somente 2,5% do total da água no planeta são próprios para o consumo. E mais de 80% dessas reservas estão em geleiras, nas calotas polares. Portanto, a água potável é um recurso muito escasso, e milhões de pessoas, em todo o mundo, sofrem com a  falta de água própria. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de um bilhão de pessoas não têm acesso à água tratada e mais de um milhão morrem, por ano, em decorrência de problemas de saúde por causa da falta de água. O problema, que parece distante, começa em cada casa que não utiliza a água de maneira racional, ou seja, que desperdiça esse recurso.

Exemplos não faltam:

– Em um banho com chuveiro elétrico, durante 15 minutos e com o registro meio aberto, são gastos 45 litros de água. Se você desligar o chuveiro para se ensaboar, o consumo cai para 15 litros.

– Escovando os dentes durante cinco minutos, com a torneira não muito aberta, uma única pessoa gasta 12 litros de água. Se apenas molhar a escova e fechar a torneira enquanto escova, conseguirá economizar mais de 11 litros de água!

– Uma pessoa gasta 2,5 litros de água por minuto ao lavar o rosto com a torneira aberta.

– Ao lavar a louça, não deixe a torneia aberta enquanto ensaboa as vasilhas e utensílios, pois o consumo de água é muito elevado. Com a torneira meio aberta durante 15 minutos, são gastos 117 litros de água. Economizando e fechando a torneira, o consumo pode ser reduzido a 20 litros.

Viu como o fim do desperdício pode fazer a diferença também no seu bolso? Pense na economia que sua família poderá fazer com atitudes simples.

Desperdício de alimentos

A cada ano, 1/3 dos alimentos produzidos para consumo humano são perdidos ou desperdiçados. Além do impacto ambiental – pois a produção de alimentos consome recursos como água e energia –, esse desperdício tem consequências econômicas diretas: 750 bilhões de dólares por ano, de acordo com as estimativas do estudo da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

E em sua casa? Você já fez os cálculos? Já estimou quanto custa, todo mês, aquela quantidade de alimento que é desperdiçada? Os pratos cheios de comida que vão para o lixo, os iogurtes que perdem a validade, as frutas e verduras que estragam sem aproveitamento?

Todos esses desperdícios impactam diretamente no seu bolso. Fique de olho.

 

Desperdício de energia elétrica

Antes de pensar no uso racional da energia, é importante pensar que a geração de energia gera GRANDE impacto para o meio ambiente: causa alagamentos nas áreas utilizadas, mudança de cursos de água e do fluxo dos rios, e até mesmo prejuízos para a fauna e a flora.

Se existe uma demanda grande de energia, haverá mais e mais impactos. Além disso, o desperdício traz um impacto direto para o seu bolso, pois a conta fica mais cara.

Veja o que você pode fazer:

– Não demore no banho com o chuveiro ligado;

– Se estiver calor, deixe a chave do chuveiro na posição verão;

– Durante o dia, prefira a luz natural;

– Utilize lâmpadas fluorescentes compactas, mais econômicas, nos locais onde as luzes precisam ficar acesas por mais tempo;

.- Apague a luz ao deixar algum cômodo de sua casa;

– Não durma com a televisão ligada;

– Não forre as prateleiras da geladeira e não coloque roupas para secar atrás dela. Isso aumenta o consumo de energia elétrica e estraga a geladeira;

– Não deixe a geladeira aberta por muito tempo.

 

Quer saber mais?

Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)

http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/aneel_luz/default.html

 

Roupas, calçados e brinquedos

Armários entulhados de roupas e sapatos que não estão sendo utilizados são sinônimos de gasto excessivo e desperdício de dinheiro e espaço. Você pode doar o que não está utilizando ou reformar as roupas. Há também opções de trocas ou brechós.

Doe os brinquedos que seu filho não usa mais. Há diversas creches e outras instituições que recebem esses produtos. Procure se informar em sua cidade. As feiras de troca, em que você leva um produto e escolhe outro, são também uma ótima opção.

Tire suas dúvidas sobre esta assunto

Converse com o especialista Converse com o especialista