87658765

18 janeiro 2017
material-escolar-mbf
A lista de produtos para o ano escolar é grande, mas dá para se organizar financeiramente e gastar apenas o necessário. Saiba como

Já no fim do ano Marcela Carreto começava a se preocupar com a extensa lista de material escolar: novos livros, canetas, borracha, uma infinidade de cadernos, entre outras exigências da escola de Eduardo, hoje com 10 anos. Mas há dois anos ela resolveu fazer algo a respeito. “Pedi a lista com antecedência ao colégio e comecei a pensar em maneiras de gastar menos. Depois de pesquisar muito e conversar com algumas mães, as coisas começaram a ficar mais claras. Até um grupo colaborativo no Whatasapp, que só cresce, eu criei”, conta.

No caso dela, foram necessários alguns anos gastando muito – e se planejando pouco – para aprender a lição, mas a verdade é que a lista de material escolar merece atenção e dedicação. “Pesquisar, pensar em alternativas para alguns itens e não se deixar levar por desejos infantis e objetos de marca são algumas premissas básicas”, aconselha a mãe. Abaixo, o passo a passo completo para você enfrentar as compras escolares sem traumas:

1 – Se antecipe

Assim que tiver a lista em mãos, comece a se organizar. Outra opção é pedir a lista de materiais para o colégio e pedir a antecipação dos livros que serão usados, por exemplo. Que tal fazer isso ainda em dezembro? Com tempo, você consegue pesquisar e avaliar o que realmente precisa comprar. Para isso, siga 3 pontos importantes no planejamento:

  1. Veja na lista o que realmente precisa ser comprado. Estojo, kit de lápis colorido, fichário, mochila não podem ser reutilizados? Avalie os itens e foque nas prioridades.
  2. Depois, separe da lista o que você pode conseguir sem gastar: livros que podem ser emprestados, por exemplo.
  3. Pesquise preços em sites e lojas físicas.
  4. Tente adiantar as compras  para fugir do reajuste de preços que acontece no início do ano.

2 – Xô, preguiça!

Sim, não tem jeito. Você vai precisar pesquisar. O motivo? A grande diferença do valor do produto em diferentes lojas, que pode gerar uma economia significativa.  Segundo levantamento do Procon, realizado no início de 2016, a variação de preço de cada item é assustadora. Uma borracha, por exemplo, pode variar até 420% de um local para outro.  Por isso, é importante, depois de uma boa pesquisa de preços, ficar de olho, também, nas ofertas de sites e lojas físicas. Para isso, atente-se à aba aba “papelaria” que muitos sites disponibilizam.

3 – Invista no atacado

Como todo mundo já sabe, comprar por atacado sai muito mais em conta do que comprar apenas um item. Mas então a solução é sair comprando 20 canetas, 15 borrachas e 5 cadernos iguais? Não. Mas talvez seja hora de você fazer amizades no colégio das crianças para fazer um grupo de pais com interesses comuns, de forma que seja vantajoso  sair para fazer compras em turma na loja que vende atacado. Caso você não conheça nenhuma, busque na internet.

4 – Use a onda colaborativa a seu favor

Aproveitando as compras em turma, que tal fazer como a Marcela e criar um chat no Whatasapp com as mães dos colegas do seu filho? Outra opção é ampliar a ideia e criar um grupo de troca no Facebook. Lá, você pode chamar as mães das crianças de outros anos e expandir a ideia do escambo escolar.  Além de livros, você pode trocar jogo de canetas coloridas, material extra que a escola pede e até uniforme.  Aproveite essa liderança para expandir ainda mais a ideia e promover uma troca de livros didáticos. Segundo o Manual Procon, a melhor maneira de economizar na compra de materiais escolares é não gastar com os livros. Outra ótima opção é procurar esse tipo de material em sebos.

5 – Economize, mas não se esqueça da qualidade

Avalie bem a diferença entre produtos baratos e produtos ruins. Antes de investir na marca que você nunca ouviu falar, pesquise sobre ela. “Quando eu comecei a querer economizar muito acabei comprando produtos de má qualidade e tive que refazer algumas compras. A mochila do Eduardo, por exemplo, tinha uma alça muito dura que machucou as costas dele. Depois disso, aprendi que o barato pode sair muito caro. É preciso ficar de olho na qualidade do produto também”, conta Marcela.

6 – Vá às compras sem as crianças

Normalmente, a criançada adora comprar tudo novo, mas toda mãe sabe, também, que a animação existe por conta do momento, do impulso de escolher tudo novo. E aquele estojo da Elza, do Frozen, não é, necessariamente, fundamental, certo? Por isso, evite levar os filhos junto com você na hora de comprar. Se, por exemplo, a mochila dele está muito velha e já precisa ser trocada, reserve apenas esse momento para levá-lo junto com você. Mas o resto do material exige foco e controle emocional.

7 – Questione

Você sabia que a escola não pode exigir que você compre produtos de higiene pessoal ou limpeza, por exemplo? De acordo com a Proteste, a exigência desses itens é vedada desde 2013 por uma lei federal. Por isso, sempre questione a lista escolar caso você tenha dúvidas. Às vezes alguns colégios exageram um pouco nos pedidos e na extensa lista.

8 – Atente-se a forma de pagamento e a pechincha

Depois de conseguir os melhores preços e fazer trocas inteligentes, planeje-se para pagar o material escolar sem se descontrolar financeiramente. “O ideal sempre é pagar tudo à vista, mesmo porque, é mais fácil conseguir algum desconto na negociação”, alerta José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Para isso, é importante se planejar. “O ideal é se programar ao longo do ano para, na hora de fazer as compras do material escolar, o dinheiro para pagamento à vista já estar separado”, alerta Marcela Kawauti, economista do SPC Brasil. Caso isso não tenha acontecido, é importante conseguir os melhores valores e calcular quanto pode pagar por mês para poder parcelar  sem se desestabilizar.

9 – Organize-se!

Primeiramente, na hora de comprar o material escolar é importante ter em mente que no começo do ano outras despesas aparecem. Entre elas: IPTU, IPVA e gastos com as festas de fim de ano. Por isso, é preciso se organizar bem. “As despesas que devem ser pagas são muito próximas e exigem uma boa organização financeira para garantir saúde financeira no início do ano”, alerta Marcela Kawauti. Uma boa opção é usar seu Décimo Terceiro para essa organização

Em segundo lugar, lembre-se de se organizar desde já para que, no próximo ano, você consiga comprar o material escolar com mais tranquilidade. “Faça as contas e comece a guardar dinheiro agora mesmo. Assim, o material escolar de 2018 poderá ser comprado à vista e sem dor de cabeça”, aconselha a economista.

10 – Não tenha vergonha de pedir descontos

Afinal, você está comprando um volume grande de coisas. “Mais um motivo para você sempre fazer compras com outras mães. Quanto mais material você levar, mais descontos você ganha”, alerta, Marcela.

11 – Fique atento ao uniforme da criançada

Uma dica extra que pode ser valiosa é ficar atento à conservação das roupas que as crianças usam no colégio e tentar fazer trocas inteligentes. “Não temos como fugir dos valores, normalmente altos, das roupas que as crianças e adolescentes usam, mas podemos conservar as peças que compramos”, alerta Marcela. Abaixo, algumas dicas valiosas:

  • Deixe algumas peças apenas para Educação Física. Normalmente, nessas aulas as crianças acabam estragando mais as camisetas e calças. Se o colégio possui mais de uma opção (por exemplo, calça de moletom e calça de lycra ou camiseta de tecido e camisa polo) utilize as mais simples para esses momentos e guarde as mais caras para aulas comuns.
  • Se seu filho é pequeno e troca rápido de roupa, tente doar aquelas que ele perdeu e ainda estão em bom estado. Em contrapartida, busque mães que fazem o mesmo.
  • Se seu filho não está mais crescendo tão rápido, fique de olho na conservação das peças que comprou. 
  • Verifique a etiqueta para saber como lavar as peças.Na máquina, sempre prefira o modo delicado, que protege mais as roupas.
  • Para remover manchas, ao invés de usar alvejante, prefira produtos específicos que prometem fazer esse serviço de tirar as manchas. Eles são mais caros, mas garantem mais durabilidade para roupa.
  •  As crianças, principalmente adolescentes, adoram transformar o uniforme. Mas verifique com a escola o que é permitido para não correr o risco de inutilizar uma peça.
  •  Oriente seus filhos para que eles tomem cuidado com os uniformes. Eles, claro, não vão deixar de brincar, mas podem evitar chão áspero, chuva e lugares sujos.
  • Quando eles chegarem em casa, faça com que eles tirem o uniforme imediatamente.
  • Por fim, guarde os uniformes em gavetas arejadas.

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

mãe
O melhor presente para a sua mãe custa pouco
Sugestões incríveis a partir de R$ 12 e uma dica de amor infalível Para a publicidade, mãe gosta mesmo é   [...]
mbf_banner_noticias_08-ffp5k
Tesouro Direto é opção para investidores iniciantes
    Os títulos do governo podem ser  um  bom instrumento para  conseguir um rendimento acima da   [...]
02
Brasileiro procura terceiros para negociar dívida
SPC aponta que dois em cada dez consumidores já recorreram à ajuda de terceiros para negociar divida. Gastos  [...]