Quem é “turrão” empaca em suas próprias posições para marcar território em jogos de poder que intensificam impasses, transformam muitos conflitos em problemas crônicos e impedem a construção de consensos.

Na raiz dessa atitude, uma enorme insegurança. “Não cedo nem um milímetro!”. Há também o medo de perder a própria identidade: “Se mudar de opinião deixarei de ser eu mesmo”. Isso configura rigidez, que também revela o orgulho de “não dar o braço a torcer”. Uma falsa demonstração de força.

Melhor do que ganhar uma discussão é ver o que podemos ganhar com ela. A disposição para ouvir os argumentos e os pontos de vista do outro e a habilidade de expressar com clareza nossa visão sobre a situação prepara o terreno para descobrir os pontos em comum mesmo quando há profundas divergências. Aprimorar a capacidade de escuta permite ampliar a visão de ambas as partes sobre a situação. Isso permite maior flexibilidade para rever nossa posição e construir uma saída satisfatória para resolver o impasse. Nesse sentido, ter flexibilidade não significa ceder no sentido de se submeter.

Por outro lado, há quem tente sistematicamente resolver conflitos cedendo, abrindo mão de seus desejos e necessidades para se submeter às exigências dos outros. São as pessoas “boazinhas”, que temem ser rejeitadas caso explicitem discordância. Com isso, acumulam secretamente ressentimento e mágoa. Crianças que abrem mão de seus pertences quando coleguinhas tirânicos assim o exigem, mulheres que se anulam para ceder aos caprichos de companheiros machistas, adolescentes que aceitam as regras impostas pelos “populares” para fazer parte do grupo são alguns exemplos de submissão.

A questão é ser flexível para avaliar o que é possível ceder para obter melhores resultados na construção de um consenso que resulte em uma solução satisfatória para ambas as partes.

Voltar para colunistas

Veja também

Impulso
Viaje na Páscoa sem comprometer o orçamento
Quer aproveitar a Semana Santa, mas não pode gastar muito? Fique atento às dicas e curta o feriado sem desco  [...]
lua-de-mel-barata-dicas
Aproveite sua Lua de Mel sem prejudicar sua vida financeira
Depois de tantos preparativos para a festa de casamento, dias de romance e descanso são sempre bem-vindos. Ma  [...]
mbf-vale-a-pena-manter-seguro
Até que ponto vale a pena manter o seguro?
Entenda o que considerar para renovar ou contratar uma apólice de seguro e como proceder para economizar sem   [...]