69806980

04 fevereiro 2016
cortes-orcamento-mbf
Você sabia que é possível economizar de maneira mais eficiente e sem fazer mudanças radicais na rotina? Descubra como

A crise econômica brasileira já não é novidade. Sabemos que a situação está complicada, e com a economia frágil a palavra de ordem do momento é economizar.  E foi o que uma pesquisa do SPC Brasil constatou: 80 por cento dos brasileiros acreditam que a economia piorou em 2015, enquanto 65 por cento deles afirmam que a própria situação financeira decaiu em função, principalmente, do aumento de preços. Por causa disso, ainda segundo a pesquisa, metade dos brasileiros abriram mão de ao menos parte do consumo do dia a dia.

 

E entre as alternativas que os brasileiros encontraram para driblar a crise estão:  68,7 por cento dos entrevistados estão evitando comer fora, enquanto 65,6 por cento deixaram de comprar supérfluos no supermercado (como, por exemplo, iogurtes e bebida) e 60,3 por cento passaram a evitar compras de roupas e calçados. Ainda entre os cortes que, efetivamente, fazem diferença no orçamento estão: deixar de viajar, ir menos ao cinema ou teatro, a manicure e, até, cortar a assinatura da TV.

 

Por outro lado, mesmo sabendo que esses cortes são necessários, é fato que excluir da rotina tudo que gostamos de fazer pode ser frustrante. Então, será que existe alguma maneira de economizarmos sem nos privarmos tanto?  “Nós sabemos que para garantir mais tranquilidade e um dia a dia financeiro mais saudável é necessário ter consciência de que tudo está mais caro. Para ajudar, podemos listar maneiras de driblar esses aumentos”, aconselha José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Abaixo, algumas dicas:

 

Avalie alternativas e faça trocas inteligentes

Ao invés de simplesmente cortar diversas coisas do seu orçamento, que tal pensar em alternativas? Os restaurantes caros podem ser substituídos por uma noite de pizza em casa e você pode aprender a fazer suas próprias unhas. Além disso, é importante reservar um tempo para avaliar se você usa mesmo tudo que tem. O segredo aqui é ter consciência de que não precisa deixar de fazer o que gosta, apenas rever a maneira que está vivendo, a frequência que faz as coisas e, se possível, fazer substituições inteligentes. Para ajudar, avalie alguns tópicos listados por José Vignoli:

1 – Os planos de celular, televisão e internet estão adequados às suas reais necessidades? Muitas vezes, o pacote completo da TV paga só te faz gastar mais dinheiro enquanto a velocidade da internet pode ser reduzida. Revendo seu pacote e, talvez, reduzindo o que tem nele, você vai economizar muito.

2 – Você usa o carro para tudo? Então que tal incluir algumas caminhadas na sua rotina. Além de economizar com gasolina e estacionamento, você ainda garante um exercício agradável e saudável.

3 – Será que você precisa mesmo fazer um happy hour toda semana? Faça essa mesma pergunta para restaurantes, café da tarde e almoços de trabalho. Muitas vezes, mudando apenas a frequência, você consegue uma economia relevante.

4 – Você sabe quanto paga de juros, tarifas e encargos de tudo que tem? Banco, cartões, entre outros. Para descobrir brechas e economizar, é preciso ficar de olho na descrição de extratos e, se for necessário, perguntar para seu gerente do que se trata cada encargo ou valor pago.

5 – Se tem algo que está muito caro, mas você não quer abrir mão como, por exemplo, a academia, será que você não pode rever seus hábitos e, até, o local onde você faz esse tipo de atividade?

6 – Reveja os lugares que faz suas compras, muitas vezes há mudança de preço em supermercados de diferentes bairros e de diferentes redes.

 

Tome atitudes que te ajudam na tarefa de economizar

Nós sabemos que é muito difícil se conscientizar e simplesmente cortar do nosso dia a dia aquilo que nos deixa feliz fazer como, por exemplo, jantar fora, frequentar a academia, passear no shopping. Por isso, ao pensar nos novos hábitos que você vai precisar adquirir, faça algumas coisas que vão te incentivar. Entre elas:

1 – Evite a palavra restrição e pense no que pode conseguir com o dinheiro que economizar: mais tranquilidade, as contas em dia, uma poupança mais recheada para realizar um sonho. Dessa maneira, será muito mais fácil mudar os hábitos.

2 – Trace metas e se desafie. Muitas vezes, uma economia te faz descobrir outras atividades e gostos bacanas como: organizar o armário e desenterrar roupas que faz tempo que você não usa (e são lindas!!!), aprender a cozinhar, chamar os amigos para te visitar com mais frequência, economizar 5 por cento do que ganha e começar a organizar uma viagem…

3 – Anote o quanto economizou. Ver o resultado no fim do mês te dará um gás extra para continuar adquirindo novos hábitos. Veja um exemplo que possibilita uma economia de R$506/mês:

tabelaCortarDespesas

 

Saiba mais:

Economize na compra de produtos no mercado

5 estratégias para gastar menos na compra de material escolar

Alimentação saudável que cabe no seu bolso

Natália Chagas

Jornalista, com especialização em marketing e vasta experiência em revistas e portais de notícia. Foi editora de mídias digitais do grupo GR1 Editora e produziu conteúdo para diversas publicações do Grupo Abril, Editora Globo, Folha de São Paulo, entre outros.

Veja também

como-negociar-aluguel-dicas
É hora de negociar o aluguel. Veja como!
O momento econômico do país está vantajoso para o locatário que quer negociar o aluguel. Entenda por que e  [...]
MBF
Fuja das ciladas do consumo impulsivo
  Descubra quais os principais vilões do consumo impulsivo e saiba lidar com eles Muito diferente do con  [...]
mbf_banner_noticias_23
Morar e estudar fora? Sim, você pode
Fazer um intercâmbio pode ser uma boa alternativa para aprender outra língua, mudar de ares e dar uma guinad  [...]