spc-mbf-realizar-desejos-luxo-compras

Um estudo recente feito pelo SPC juntamente com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas mostra que quatro em cada dez internautas vivem fora do padrão de vida que seria adequado à sua realidade financeira.

E por que isso acontece? O mesmo estudo mostra dois principais motivos apontados pelos entrevistados: mais da metade se considera insatisfeito com seu padrão atual, embora encarem a situação como melhor do que há cinco anos e o segundo motivo é atribuído à crise econômica que estamos passando – os entrevistados alegam que o salário não está acompanhando a inflação.

Mediante os dois motivos colocados fica claro que vivemos atualmente duas crises: a crise econômica brasileira que pode ser vista como um fator externo a nó e uma crise interna, quase existencial, de insatisfação e consumismo.

Especialistas e estudiosos apontam os gastos públicos maiores que a arrecadação como um dos causadores da crise brasileira, e infelizmente temos visto aumentos dos impostos, uma vez que o governo não consegue reduzir gastos. Esta seria a saída? 

Da mesma forma que o governo, porque não conseguimos viver dentro do próprio padrão financeiro? Por que nos últimos anos, embora o salário mínimo tenha crescido consistentemente acima da inflação, o endividamento da população brasileira também cresce de forma preocupante? Gostaria de propor alguns caminhos para nossa reflexão, relativos à crise que está mais ao nosso alcance de solução, a crise interior. Como sair da crise interna que vivemos, da insatisfação que leva ao consumismo, às altasfaturas do cartão de crédito, do saldo negativo no banco, das dívidas.

O primeiro caminho consiste em um exercício diário. Um exercício simples, como aqueles de cinco minutos, todos os dias. Falo do exercício da Gratidão. Pensar diariamente em três coisas que você pode ser agradecido em seu dia. O exercício pode ser praticado no jantar, em família. Converse sobre coisas boas que aconteceram com você. Agradeça! Quanto mais específicos e variados forem os motivos de gratidão, maior será o efeito para aumentar o nível de satisfação interna. Veja que não estou propondo planilhas e cálculos para o início do caminho de ficar no azul em suas contas. 

O segundo caminho posso chamar de exercício de priorização antecipada. O que é isso? De forma simples, resume-se em fazer listas antes de tomar decisões de compra.

Ou seja, antes de ir ao o supermercado, fazer uma lista de tudo o que realmente precisa, olhar a dispensa, refletir sobre desperdício e supérfluos, analisar troca de marcas ou itens equivalentes. Tudo isso feito em casa, com tranquilidade, e não no local da compra. Aos internautas, objeto da pesquisa do SPC, existem vários sites de busca, para pesquisar preços e fazer contas planejadas. 

O terceiro caminho é treinar a paciência. É ela que faz a diferença entre estar endividado e ter economias. Sei esperar para realizar sonhos? Decido esperar para ter o dinheiro e comprar à vista, ou prefiro antecipar, pagar em prestações e assumir dívidas?

Vamos ao quarto. Escolher os melhores sonhos! Posso escolher entre um sonho de consumo ou um sonho de investimento. Qual a diferença? Sonhos de consumo de esgotam em si mesmo, são passageiros e referem-se a gastos e saída de dinheiro. Sonhos de investimento, me levam a patamares melhores, me fazem crescer, progredir e aumentar minha renda. É a diferença entre colocar o dinheiro em estudos ou comprar um celular ou um vídeo game. É a diferença entre comprar um equipamento doméstico mais novo ou investir em um equipamento para o negócio próprio que gerará mais receita. A crise brasileira, também pode tomar outro caminho, se gastos forem cortados em prol dos investimentos, e não o contrário.

Vamos ao quinto caminho: ter um propósito de vida! Refletir profundamente sobre minha missão aqui na terra, quais são meus talentos, a quem e como posso ajudar, vão me dar um norte dos melhores sonhos a escolher, serão estímulo para trabalhar com satisfação, independentemente do nível salarial, para libertar-se da busca do consumismo, para me sentir realizado, agradecido e feliz. 

 O sexto caminho que inspira grande reflexão é prática da doação. A pergunta recorrente é: “Se eu doar dinheiro, ficarei com menos. Como posso doar, se não dou conta de pagar minhas próprias despesas?” A proposta aqui é o olhar pelo próximo, por ajudar. A prática da generosidade ajuda a tirar o foco de si mesmo, da crise interior e auxilia a olhar para fora de si, para o entorno. Como consequência, praticar a doação nos faz gerir melhor os recursos. Embora não pareça, doando, o dinheiro se multiplica, porque será melhor gerido. Experimente e veja que a matemática fecha!
E por fim, como sétimo e último caminho deste texto, a proposta é: tome uma decisão de começar agora! Decida que tudo isso é possível, acredite e tome as rédeas da situação! Perceba, que os caminhos propostos exigem mais comprometimento e decisão do que cálculos. E reflita, se a saída da crise pode estar mais ao seu alcance do que você mesmo imagina!

Voltar para colunistas

Veja também

como-renegociar-suas-dividas-sair-inadimplencia
7 dicas para renegociar suas dívidas
Com as taxas de inflação e desemprego aumentando, ficou ainda mais urgente renegociar suas dívidas. A boa n  [...]
mbf_banner_noticias_01
10 sites para ganhar uma grana extra alugando coisas
Está sem dinheiro ou precisa de uma grana extra? Então, alugar itens e recursos já presentes na sua vida po  [...]
mbf_banner_noticias_06-1
Você é um comprador impulsivo?
Suas compras são feitas de maneira consciente? Compra mais do que deve quando está triste ou muito feliz? Fa  [...]